PREFEITURA DE SÃO VICENTE CORTA ALIMENTAÇÃO DA PM APÓS IRMÃO DO PREFEITO SER PRESO POR EMBRIAGUES AO VOLANTE; PM’S SOFREM AMEAÇA DE TRANSFERÊNCIA


Passado poucas semanas do ocorrido, a Associação do Policiais Bombeiros Militares do Seridó, foi notificada de um ocorrido constrangedor e que trouxe revolta. No dia 10 de maio de 2013, segundo os policiais da cidade de São Vicente/RN, a guarnição composta pelos soldados Hélio e Ubiraci estavam resolvendo uma ocorrência de um som de um carro na praça da cidade, onde o irmão do prefeito e um colega que o acompanhava, se dirigiam para uma festa, mas que na ocasião, estavam com som automotivo de forma abusiva na praça daquela cidade.


A GU já havia abordado os mesmos e pedido para quebaixassem o som, tendo em vista que lá em São Vicente, o juiz, determinou que som de carro na praça era proibido, por sua vez, o irmão do prefeito, juntamente com alguns colegas estavam descumprindo essa determinação judicial. Quando a guarnição voltou a praça, pelo mesmo motivo, o cidadão citado passou em alta velocidade com o carro pela viatura e aumentou o som tentando demonstrar em que poderiam está acima da lei devido sua influência econômica e política, saindo em disparada, mais sendo interceptados pela viatura que conseguiu pará-los depois que o condutor do veiculo colidiu na viatura da policia.

Na abordagem foi solicitado que os mesmos saíssem do carro onde foram revistados e convocado o trânsito da cidade de Currais Novos, que detectaram embriaguez do irmão do prefeito que conduzia o veiculo. A partir deste momento os Policiais que atenderam a ocorrência relatam que houve tentativa de intimidação com ameaças de transferência e xingamentos aos policiais que estavam cumprindo seu papel constitucional. Para surpresa da Associação e dos policiais, no dia seguinte aos fatos, a prefeitura cortou, sem explicação, a alimentação dos policiais que era subsidiada pela prefeitura local.

Perguntando ao presidente, Aderlan Medeiros, sobre quais providencias seriam tomadas, o mesmo informou que “a Associação está alerta para qualquer tentativa de transferência dos policiais da cidade, e que se isso acontecer a justiça será acionada. Quanto a cortar as refeições, a APBMS é contra as Prefeituras fornecerem alimentação aos policiais, justamente por esse tipo de expediente grosseiro e eleitoreiro, mas que diante das circunstâncias, fica obvio a falta de compromisso da gestão municipal com a sua população.

A população continua perdendo com a decisão do Prefeito de cortar a alimentação porque os Policiais estão indo se alimentar em Florânia e Currais Novos, deixando assim, a cidade desguarnecida e vulnerável para ações criminosas”. Finalizou Aderlan Medeiros, Presidente da APBMS.
APBMS

6 comentários:

  1. o vale refeição resolvia esse probleminha...

    ResponderExcluir
  2. São essa situações que reforçam,ainda mais, a necessidade de mudanças na estrutura política, de modo geral. Simples gestores do património Público se comportando como proprietários da coisa pública, se achando invuneráveis a tudo, absurdo. O Governo do Estado tem o dever de cumprir seu papel, fornecendo a alimentação desses Políciais, evitando com isso, qualquer submissão da tropa a esses gestores.

    ResponderExcluir
  3. Coisas desta natureza são rotineiras nos municípios das cidades do Rio Grande do Norte, onde policiais ficam a merce de políticos ou comerciantes por fornecerem algum tipo de serviços que vão desde alimentações até manutenções de viaturas. As atitudes dos policiais forem éticas e profissional, pois ninguém estar a cima da lei, e atitudes como esta em um país ao qual não se governa para o povo como diz a constituição e sim para própria família. Que tais situações sirvam de exemplo para todos os policiais que ainda insiste em receber agrados. Quanto a o senhor Comandante geral fica o exemplo para que possa dar condições logísticas e apoio a os policiais que estão lotados no interior para que não fiquem submetidos a humilhação por parte de prefeitos que acham que ele e seus familiares estão acima da lei, fica a dica ao SR, Coronel Araújo.

    ResponderExcluir
  4. PM não tem que se humilhar e pedir alimentação a prefeito nenhum não! Não concordo com isso! Quem tem que dar alimentação aos PM's é o governo do estado. E não espere muito que os policiais militares infelizmente vão ser transferidos mesmo, mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer, pois, infelizmente quem manda na polícia são os políticos e os nossos oficiais não tem coragem para nem pensar em encarar, aceitam tudo o que os políticos querem. É um absurdo essa situação, a prefeitura usar de abuso e transferir os policiais militares só para demonstrar que a polícia não vale nada para eles, pelo menos eles pensam assim.

    ResponderExcluir
  5. ISSO É ABUSOOOOOOOOOOOOO DE PODER!! SIMPLES , BASTA QUE A DENUNCIA CHEGUE AO MP. ISSO É INTOLERÁVEL........ OU NUNCA MAIS VOTAR NESSE PREFEITO NEM PARA SER SÍNDICO. O CEL ARAÚJO FALA O QUÊ??? NADA COMO SEMPRE, E TOLERA ESSE ABUSOS. É POR ESSAS E OUTRAS QUE O POVO VAI PARA AS RUAS, PARA TENTAR TIRAR ESSES TIPOS DE POLÍTICOS QUE SE ACHAM ACIMA DO BEM E DO MAL, NÃO SABE ELE QUE SÓ ESTÁ NO PODER PORQUE O POVO COLOCOU ELE LÁ, E ESSE MESMO POVO PODE TIRAR-LO. VAMOS QUE VAMOS BRASIL. TENTAR TIRAR ESSES TIPOS DE POLÍTICOS. ACORDAAAAAAAAAAAA MP.

    ResponderExcluir
  6. caros amigos gostaria de lembrar aos senhores pm que sera triste a situação de um cidadão quando o mesmo se encontra embriagado e cai na mão do policial de transito do cpre este sim tem a caneta na mão e a lei a seu favor so se ele não entender dos artigos para poder lhe enquadrar no codigo de transito nenhum prefeito pode quebrar seu galho . mais acompanhe direitinho se ele foi autuado por crime de enbriagues se não denuncie ao mp. obj.

    ResponderExcluir