COMANDANTE GERAL DA PM CASSA A PALAVRA DE MILITAR EM TRAJES CIVIS

REUNIÕES E ENCONTROS NO QUARTEL DO COMANDO GERAL
A manhã da última quarta feira (12/06) ficou marcada por um acontecimento que causou surpresa à diretoria da Associação de Praças de Mossoró e Região Oeste (APRAM). O presidente da entidade, Soldado Tony, quando presente ao 2ºBPM tratando de assuntos relacionados à tropa com o comandante da unidade (TC Alvibá) e, avisado pelo mesmo da chegada do comandante geral da PMRN à Mossoró, resolveu aguardar com o fim de indagá-lo acerca do pagamento das diárias operacionais dos militares, além de outros problemas vivenciados pelo efetivo local.

Logo, já com o Coronel Araújo presente ao 2ºBPM, mais precisamente no gabinete do TC Alvibá, ocorrera o contato onde, antes que o diretor da associação pudesse expor qualquer assunto, o oficial perguntou se o presidente da APRAM estaria de serviço. Em ato contínuo o Soldado Tony respondeu que não, momento em que aquele oficial disse que não falaria com ele em virtude do mesmo estar com trajes civis num ambiente militar. Desta forma, o representante teve que retirar-se sem tratar dos assuntos pertinentes aos praças da região e motivo de sua presença no local.

Tal tratamento surpreendeu os militares que fazem a entidade pois o comandante nunca cobrou uniforme da diretoria sendo comum a apresentação civil tanto nos batalhões do interior como em várias ocasiões no próprio QCG (vide fotos). "Estava ali não em ato de serviço da instituição mas numa missão da associação cobrando aquilo que é direito nosso. Fico triste pelo tratamento dispensado pois isso não atingiu apenas a mim mas a todos os praças que são associados à entidade", declarou o presidente da APRAM.

Os diretores esperam que esse comportamento não esteja atrelado à forte atuação da APRAM onde a mesma tem cobrado várias questões em defesa dos militares da região (voluntariedade ao serviço extra, pagamento de diárias atrasadas, vale alimentação, junta médica, lei de promoção, etc). A entidade informa que permanecerá firme em seu propósito coletivo reafirmando o compromisso de continuar defendendo seus associados dentro da legalidade e sem temer eventuais retaliações.
APRAM

Nenhum comentário:

Postar um comentário