TENENTE-CORONEL PIRES JÁ ESTÁ EM CASA E COMANDANTE DESCARTA ATENTADO

O chefe do gabinete do comando-geral da Polícia Militar, o tenente-coronel da PM Agnaldo Pires Filho, baleado, na noite dessa sexta-feira (17), quando chegava em sua residência no bairro de Nova Descoberta foi liberado pelos médicos e já está em casa. Segundo a polícia, dois criminosos tentaram assaltar o policial e ao perceberem que ele estava com o fardamento da PM, temeram e atiraram para escapar. Os tiros atingiram o policial no peito e no braço.

De acordo com o Coronel Francisco Canindé Araújo, comandante da Polícia Militar, o crime não passou de uma tentativa de assalto e qualquer suspeita de atentado está descartada. “O oficial trabalha na parte administrativa e não tinha nenhum tipo de inimizade, o que descarta a hipótese de atentado”, afirmou.

Ainda segundo o coronel, na noite dessa sexta-feira o oficial foi encaminhado ao hospital Clóvis Sarinho. Ele passou por exames de “raio X” e foi liberado horas depois. “Segundo os médicos o oficial está bem e não corre risco de morte”, destacou.

Quando às investigações, o coronel Araújo disse que a PM está em diligência na tentativa de localizar os suspeitos, mas até o momento ainda não há pistas dos criminosos.

O crime ocorreu por volta das 19h desta sexta, quando Agnaldo Filho tinha acabado de parar o carro em frente à sua casa. Dois homens que estavam em um Renault Clio branco pararam próximo e abordaram a vítima. No entanto, quando o policial desceu do carro, ainda vestindo a farda da PM, os bandidos resolveram fugir. Para evitar uma reação do tenente-coronel, os criminosos atiraram e fugiram em seguida.
PORTAL NO AR

Um comentário:

  1. NÃO CONCORDO COM O COMENTÁRIO DO CEL. ARAÚJO EM FALAR QUE O OFICIAL CITADO ACIMA TRABALHA NA PARTE ADMINISTRATIVA PORTANTO NÃO TEM INIMIGOS. ORA SENHORES, TODO MUNDO SABE QUE, O SIMPLES FATO DE UM BANDIDO SABER QUE SE TRATA DE UM POLICIAL, SEJA ELE CIVIL, FEDERAL OU MILITAR É UM REPRESENTANTE DA LEI E PORTANTO PARA ESSE BANDIDOS REPRESENTA UM INIMIGO. TUDO BEM QUE ELE NÃO FOI VÍTIMA DE UM ATENTADO DIRECIONADO, MAS E SE ELE NÃO ESTIVESSE FARDADO, MAS QUANDO OS BANDIDOS O ABORDASSE E VERIFICASSE SUA IDENTIDADE FUNCIONAL? (CREIO EU QUE ELE ANDA COM SUA RG MILITAR), SABERIA DO MESMO JEITO QUE SE TRATAVA DE UM POLICIAL, PORTANTO ELES NÃO IA ALIVIAR, TALVEZ FOSSE ATÉ PIOR. PORTANTO FICA O ALERTA! O SIMPLES FATO DE TRABALHAR ADMINISTRATIVAMENTE, NÃO SIGNIFICA QUE ELE NÃO TENHA INIMIGOS BANDIDOS, BASTA SER UM POLICIAL.

    ResponderExcluir