GOVERNO EXONERA DELEGADO GERAL

Fábio Rogério, de preto, fez duras críticas à decisão tomada pelo seu superior Aldair da Rocha
A exoneração do delegado Fábio Rogério Silva do cargo de delegado geral da Polícia civil fragiliza ainda mais a situação da segurança pública do Rio Grande do Norte. As recorrentes notícias de aumento da criminalidade do Estado têm mais esse agravante, anunciado no início da noite de ontem. O novo nome para ocupar o cargo é o do delegado Ricardo Sérgio Costa Oliveira, que atualmente está à frente da Academia de Polícia (Acadepol). Tanto a exoneração de Fábio Rogério, quanto a nomeação de Ricardo Sérgio estão publicadas hoje no Diário Oficial do Estado (DOE).

A Secretaria de Comunicação do Governo do Estado informou que a destituição do cargo se deu pelo fato de que Fábio Rogério havia sinalizado à governadora, Rosalba Ciarlini, que gostaria de integrar a Força Nacional, em Brasília. Em uma reunião da cúpula da segurança pública do Estado com o titular da Sesed, Aldair da Rocha teria informado que haveria mudanças na Polícia Civil, mas não confirmou quais seriam. Logo depois, no início da noite, foi anunciada a exoneração.

Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, Fábio Rogério Silva desmentiu a informação de que havia solicitado sua saída, afirmando que tinha vontade de permanecer no cargo.
“Não pedi para sair. Fui tirado. Queriam um bode expiatório para justificar o problema da segurança pública e escolheram a Polícia Civil ”, declarou o delegado Fábio Rogério Silva.
O bacharel considera que estava realizando um bom trabalho à frente da Delegacia Geral e acredita que não merecia a destituição.
“Será que foi mesmo a Polícia Civil a responsável pela atual situação da segurança?”, questionou.  
“Vínhamos fazendo boas operações”, opinou Fábio Rogério.
O secretário Aldair da Rocha foi procurado para falar sobre a exoneração, mas não atendeu aos telefonemas da reportagem. Para o Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol), a saída de Fábio Rogério foi uma surpresa. “Ele tinha um discurso muito alinhado com o do Governo”, afirmou o presidente do Sinpol, Djair Oliveira. 

Quanto à Ricardo Sérgio, nomeado para o cargo, o sindicalista confirmou que se trata de um bom profissional, “mas o sindicato vai continuar brigando pelo interesses da categoria, independente do posicionamento do novo Delegado Geral”.
TRIBUNA DO NORTE

5 comentários:

  1. Governadora temos mais um cargo de comando, este sim não esta dando certo de fato e nem de direito, preste atençãoe outra reunião dessa anunciando o novo CMD PMRN.

    ResponderExcluir
  2. voçe esta querendo mudar o cmt da pmrn pra que amigo voçe e pucha saco da governadora voçe não esta vendo que o unico coronel dentro da pm do nosso lado e cel araujo bote qualquer um desses que tem ai e estamos lascado ai voçe vai ver a porca torcer o rabo e doer não sou pucha saco do cel araujo não mais ele esta levando o mesmo castigo do governo se ele tivesse carta branca estaria nos ajudando tenha paciencia amigo como tive esse trinta e dois anose não consegui nada mais espero em deus e nele .

    ResponderExcluir
  3. As policias civil e militares estão a beira de um colapso, o descaso do governo com a segurança publica. Não conheço o senhor delegado Fabio Rogério, mas me parece um bom profissional, e acima de tudo um homem serio. Como disse disse o próprio Dr. Fabio "queriam um bode expiatório e ma escolheram". concordo plenamente com o mesmo. pois se fosse pra resolver mesmo a situação o governo se preocuparia em dar melhores condições de trabalho as policias militares e civil, planejando junto a os órgãos policiais como combater ou tentar diminuir a onda de violência que tomou conta do estado do Rio Grande do Norte, porém estes planejamentos deveriam também ser discutido com as bases das duas policias e não apenas com delegados e oficiais que acham saber muito mas na verdade não saem de suas salas e não tem o conhecimento de cada bairro como tem os policias que estão em contato direto com a sociedade e que conhecem cada um dos que costumam praticar algum tipo de crime nas suas localidades de patrulhamento. Acho que estar na hora da governadora trabalhar e fazer uma reforma total na segurança publica do estado pois time que não ganha trocasse logo os técnicos, então senhora gestora vamos trocar todos que estão nos comando tanto na SESED quanto no COMANDO GERAL, como foi feito com o delegado geral na justificativa de que o mesmo não mais correspondia as expectativas, pois os demais também não estão, mas vale salientar que mudanças sem o apoio do governo de nada adianta.

    ResponderExcluir
  4. Deviam sair todos, desde Governadora até o mais simples babão do governo para ver se mudava alguma coisa!

    ResponderExcluir