CORREGEDORIA INICIARÁ MUTIRÃO PARA APURAR 700 DENÚNCIAS CONTRA POLICIAIS DO RN

A Corregedoria Geral de Polícia do Rio Grande do Norte adotará, a partir desta quarta-feira (8), o regime de mutirão para reduzir a demanda de investigações contra policiais militares e civis do Estado. Segundo a corregedora-geral, Raquel Taveira, existem cerca de 700 denúncias contra policiais a serem investigadas. A iniciativa terá duração de 30 dias e pretende diminuir em 80% a quantidade de queixas contra servidores da Segurança Pública potiguar.

O mutirão foi instituído por meio de uma portaria da Corregedoria Geral publicada na edição desta terça-feira (7) do Diário Oficial do Estado. O documento permite que todos os servidores lotados na Corregedoria possam fazer hora extra para apurar as denúncias contra policiais que chegaram ao órgão nos últimos meses.

Raquel Taveira explica que quase 700 denúncias, 520 são contra policiais militares e 150 contra civis e as demais apontam outros servidores da Segurança Pública do Estado. “O número é maior na Polícia Militar porque a força tem um maior contingente. E esse número não significa que sejam 700 policiais investigados, pois alguns deles são denunciados mais de uma vez”.

A corregedora ressalta ainda que nem todas as denúncias chegam a se concretizar. “Muitas são vazias de informações ou simplesmente não procedem. Por isso estamos entrando em regime de mutirão para que a demanda seja diminuída para somente aquilo que realmente ocorreu”. As queixas que se confirmarem, segundo ela, serão analisadas para saber que medidas serão tomadas em seguida. A corregedora diz que o acúmulo dessas denúncias se deu porque o órgão passou um período sem alguém na chefia. “As denúncias se somam desde a metade do ano passado para cá”.
PORTAL NO AR

Um comentário:

  1. sim deva fazer o mutirão esta certo ms tambem deve fazer o mutirão de invertigação dos policiais assacina nestea ultimos anos

    ResponderExcluir