ESCALA 24X48: DIRETORES VISITAM UNIDADES E ORIENTAM POLICIAIS QUE FAZEM GUARDA

Durante este último fim de semana a diretoria da APRAM percorreu diversas unidades nas quais são realizado serviço de guarda no âmbito da polícia militar na região de Mossoró (2°BPM, penitenciária, cadeia pública), bem como manteve contato com os militares de Caraúbas e Pau dos Ferros. O motivo da visita é alertar os policiais para a iminente efetivação da escala de 24 horas de serviço por 48 horas de folga instituída pela Resolução Administrativa Nº 001/2013 – GCG publicada no Boletim Geral Nº 061 do dia 03 de Abril de 2013.

Durante o contato com os PMs, o Soldado Tony, presidente da entidade, afirma ter constatado a grande insatisfação e sentimento de injustiça no semblante de cada um deles e avisa que a APRAM não ficará inerte. “Estamos aguardando a confirmação da aplicação de tal medida para iniciarmos uma série de ações que garantam uma escala de serviço humanizada e até mesmo trazer à tona problemas não menos importantes que vivenciamos e representam riscos aos profissionais de segurança.”

A APRAM já encaminhou ofício à comissão de direitos humanos da OAB, ministério público bem como promete acionar os órgãos de imprensa de todo o estado. Será agendada ainda uma reunião com a comissão estadual de direitos humanos. A entidade também já acionou o vereador Soldado Jadson (PT do B) a quem solicitou uma audiência pública para denunciar o descalabro e que servirá também para buscar apoio dos demais vereadores da cidade.

Paralelo ao movimento, a associação pretende ingressar com ação na justiça pedindo a retirada de todos os policiais militares que atualmente exercem atividades nos estabelecimentos prisionais do estado alegando desvio de função. Também está sendo avaliada a participação de familiares e formação de caravanas para a assembléia legislativa e governadoria. “Nesse momento peço que a tropa esteja unida e engajada num mesmo propósito, pois, o problema que atinge as guardas hoje, poderá ser de todo o efetivo em breve”, conclama Tony.
APRAM

8 comentários:

  1. Tenho orgulho em ser sócio da apram ta com inveja? Esta-mos de portas aberta para lhe receber seja mais um a colaborar com os punhos fortes do nosso presidente: Tony e nosso vereador: Jadson, não esqueça a união faz a força.

    ResponderExcluir
  2. Essa resolução administrativa 001/2013 publicada pelo BG 061 DE 2013 determina que a escala de quem trabalha em guarda seja de 24 por 48 porque segundo o entendimento de um oficial lá de Brasilia " Os policiais trabalham 2 horas, e descansam 4 horas, e num serviço de 24 horas esse policial só trabalha 8 horas, e folga 16 horas".Esse entendimento é completamente equivocado pois na PM/RN isso nunca funcionou, e não vai funcionar jamais, pois é comum o Oficial de serviço utilizar policiais que estão na guarda para por exemplo, serem deslocados para barreiras, para cobrir a falta de algum policial , viaturas ou outro serviço que for necessário deixando muitas vezes a guarda com apenas 2 policiais, o sargento de dia e outro soldado se revesando durante 24 horas, enquanto que no serviço de viatura a escala é de 24 x 72 horas.Ou seja : DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS. Outra coisa " A guarda de uma unidade militar tem que ser composta por pelo menos 5 militares, ou seja : Um sargento, um cabo e 3 soldados , sendo que O SARGENTO NÃO PARTICIPA DOS QUARTOS DE HORA, assim determina o RISG ( REGULAMENTO INTERNO DE SERVIÇOS GERAIS ) Se querem cumprir a risca o que está nos regulamentos, então que se cumpra ao pé da letra, e não inventar escalas que acabam prejudicando e sobrecarregando o efetivo de serviço das guardas alegando falta de efetivo, pois se assim eles entendem que seja, os policiais não tem culpa alguma em relação a isso, pois ai é problema de mal gerenciamento e nada mais que isso. RESUMINDO : NA PM/RN NÃO SE TIRA 2 HORAS DE SERVIÇO E NEM SE DESCANSA 4 COMO MANDA O RISG. E AINDA MAIS , SE REMANEJA POLICIAIS DA GUARDA PARA SERVIÇOS EXTERNOS O QUE JAMAIS DEVERIA ACONTECER, POIS GUARDA DE QUARTEL É PARA A SEGURANÇA DA UNIDADE E O EFETIVO DEVE SER UTILIZADO DE OUTRO LOCAL.ESTÁ TUDO, MAS TUDO ERRADO NA PM/RN EM RELAÇÃO A SERVIÇOS DE GUARDA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é que o policial trabalha 8 e folga 16 horas durante o serviço se, neste serviço ele tem que permanecer de prontidão para qualquer ocorrência que possa haver? Se ele estivesse de folga ele podia ir para casa descansar e só retornar no horário do próximo quarto de hora! Isso acontece? Isso é mais uma babaquice de um oficial idiota que existe neste tal de militarismo...

      Excluir
  3. Outra coisa : E AQUELA DECISÃO DO TJRN QUE DETERMINA QUE SEJA CUMPRIDA AS 40 HORAS SEMANAIS NA PM/RN E QUE O ESTADO NÃO TINHA MAIS COMO RECORRER? E AQUELE PARECER DADO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL RECONHECENDO O NOSSO DIREITO? KD? KD? KD? O QUE ESTÁ FALTANDO????????????????????????????????????

    ResponderExcluir
  4. E aqui em Mossoró, ainda tem uns tais ventas furadas, que os cabos sobem guaritas, e os soldados quando faltam um companheiro, eles cobrem o horário do praça de atestado, ficando 3hs na guarita. ACABA!

    ResponderExcluir
  5. Querem que as associações façam o que eles não tiveram coragem de fazer: exigir a retirada imediata dos policiais que estão à disposição de outros órgãos. A governadora não contrata, policiais se aposentam, outros "baixam", outros adoecem, além de mais alguns que "abandonam o barco"; daí a "solução mágica": SOBRECARREGAR AINDA MAIS OS POLICIAIS MILITARES.

    Porque será que não se mexe na escala de quem trabalha em fóruns, TJs, Ceducs, expedientes em Companhias, Administração, etc?
    Que se unifique a carga horária de todos, não se pode institucionalizar a discriminação entre trabalhadores da mesma espécie!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. como dizia o sábio grego Platão:NUM REI TOLO,AS UNICAS COISAS QUE SE VÊEM SÃO,A LOUCURA DE SEUS DECRETOS,A INFÂMIA DE SUAS DECISÕES E A IGNORANCIA DE SEUS ATOS!!!(se fôssemos fazer um paralelo com nossos CMTs e GESTORES veríamos que tais palavras continuam atuais!!que pena)

    ResponderExcluir