PM MONTA AÇÃO PARA CONTER VIOLÊNCIA


A Polícia Militar deu início à Operação Metrópole Segura, que visa coibir a criminalidade de uma forma geral na capital potiguar e na Grande Natal, nesta quinta-feira (7). De acordo com o coronel Francisco Canindé Araújo Silva, comandante geral da Polícia Militar no Estado, a operação envolve seis batalhões da PM, cavalaria, Rocam, Companhia de Policiamento Ambiental, Bope, BPChoque e Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), entre outros grupamentos de segurança, todos da Região Metropolitana.

O coronel Ulisses Nascimento de Paiva, comandante do Patrulhamento Metropolitano, disse que as ações dessa operação não têm datas definidas, apenas que a operação Metrópole Segura está confirmada até a noite desta sexta-feira, 8. Ele disse também que a distribuição de policiais está sendo feita de acordo com a divisão dos batalhões participantes, tendo começado ontem, 7, às 9h, com pausa para almoço e retorno por volta das 15h, sem horário definido para terminar.

Já no início da Operação sete foragidos da justiça foram capturados em Natal.

A Operação Metrópole Segura tem objetivo de intensificar as ações preventivas e repressão imediata à prática de infrações penais, especialmente relacionadas aos crimes de homicídio, latrocínio, roubo e tráfico de drogas. Cerca de mil PMs trabalham nesta operação, inclusive os que trabalham na cavalaria, motocicletas e nas viaturas, segundo coronel Araújo.

EFETIVO
O comandante de PM disse que os reforços chamados (do BPChoque, da Rocam e do Bope) incluem também os oficiais que estavam de folgas. Do total de mil homens, 800 correspondem ao efetivo normal das dez cidades que compõem a região metropolitana e o excedente equivale às demais equipes de policiamento e aos que estão trabalhando nos dias que deveriam folgar. Para os que optaram por não folgar, será paga diária de R$ 50 para seis horas de serviço. As áreas que receberão mais atenção pela operação Metrópole Segura são as residenciais, bancárias, centros comerciais e próximo aos presídios e Centros de Detenção Provisória (CDPs), que vêm registrando maior índice de homicídios e assaltos. O comandante da PMRN não destaca localidades específicas porque considera que a operação abrange a capital de forma geral. "Temos maiores incidências nos bairros de Petrópolis, no Tirol, na zona Norte" disse exemplificando e reiterando que a operação envolve também localidades de Macaíba e Emaús. Para orientar esta operação, os comandantes envolvidos consideraram os principais locais de ocorrências e os registros de apreensão de armas e recapturação de fugitivos. De acordo com coronel Araújo, este ano, foram capturados mais de 40 fugitivos do regime semiaberto e condenados com mandado expedido e apreendidas mais de 180 armas. O comandante da Polícia Militar no estado considera que esse tipo de ação policial é uma necessidade emergencial, mas deveria ser aplicada também de forma mais rotineira. "Nessa operação vamos retomar as abordagens aos transportes coletivos, pedindo que todos desçam e fazendo revistas", disse. Ele lembra ainda que não há previsão de término desta operação, nem dias específicos os quais ela ocorrerá.
TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário