VIGILANTES DE AGÊNCIAS BANCÁRIAS FAZEM PARALISAÇÃO E APENAS CAIXAS ELETRÔNICOS ESTÃO FUNCIONANDO


Os vigilantes que prestam serviços em agências bancárias estão fazendo paralisação de advertência nos bancos da Cidade Alta e Ribeira, no centro de Natal, para pressionar as empresas do setor a pagarem o risco de vida de 30% sobre o valor do piso salarial da categoria. O presidente do Sindicato Intermunicipal dos Vigilantes (Sindegur), Francisco Benedito da Silva, o "Bené", informou que a lei 12.740 foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff em 7 de dezembro do ano passado e, já no dia 10, entrou em vigor com a sua publicação no Diário Oficial da União. A paralisação começou às 7h, horário de entrada e troca dos vigilantes que trabalharam no horário noturno, tendo os vigilantes também se colocando à frente das portas giratórias situadas no interior do hall de entrada das agências, para impedir o acesso dos funcionários dos bancos. O acesso está sendo permitido à clientela apenas aos caixas eletrônicos, inclusive com o apoio do Sindicato dos Bancários, que se associou à luta dos vigilantes. "A lei era para ser cumprida imediatamente, não precisa regulamentação no Ministério do Trabalho (MT) para que os vigilantes passassem a ter direito", disse. As empresas de vigilância pagam um risco de vida de R$ 27, mas como o piso salarial da categoria no Rio Grande do Norte é de R$ 905, o valor do risco de vida deveria estar em R$ 270. "Em dezembro já era para terem pago a diferença e, mais uma vez, os empresários estão desrespeitando a lei", afirma Bené. Os vigilantes montaram piquetes com a colocação de faixas de alerta sobre a manifestação nas entradas das agências bancárias do Banco do Brasil e do Itaú, na avenida Rio Branco, além da Caixa Econômica da rua João Pessoa e ainda no BB e Caixa da Ribeira.
LEIA MAIS NA TRIBUNA DO NORTE

Um comentário:

  1. O que ta faltando p prejudicar o trabalhador,os vigilantes tem direito de reinvidicar, agora amigos vao p o portao da sua empresa,e nao na frente de bancos, ja basta os bancarios quando estao em greve, eles nao sao funcionarios dos bancos apenas prestao serviços.

    ResponderExcluir