RN SOLUCIONOU APENAS 28% DOS HOMICÍDIOS DA META 2 DA ENASP

O Rio Grande do Norte conseguiu concluir apenas 22% dos inquéritos de homicídios e ficou em 6º lugar entre os menos produtivos da Meta 2 da chamada Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A iniciativa visava zerar os procedimentos investigatórios sobre assassinatos ocorridos antes de 2007 com auxílio da Força Nacional de Segurança. O envio de uma equipe da Força Nacional para atuar na resolução de assassinatos ocorridos antes de 2007 se deu em meados de 2011 e durou cerca de um ano. A meta no RN era finalizar 1.171 inquéritos de homicídios, mas apenas 268 desses foram concluídos, conforme o resultado final da iniciativa divulgado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Para o delegado geral da Polícia Civil potiguar, Fábio Rogério, o desempenho do RN na iniciativa se deveu ao fato de existir apenas uma equipe trabalhando na Meta 2, o que dificultou o desenvolvimento dos trabalhos. "Era apenas uma equipe para resolver mais de 1 mil inquéritos, não tinha como. Mas vamos reduzir esse número quando implantarmos a Divisão de Homicídios ainda este ano", analisa Fábio Rogério. O estado com menor taxa de resolução de inquéritos foi Minas Gerais, com apenas 3,24% concluídos. Enquanto que o Acre teve 100% dos procedimentos investigatórios anteriores a 2007 finalizados com a iniciativa do CNJ. O Nordeste foi o penúltimo em resoluções desses crimes, com média de 29,72 solucionados e o Norte teve o melhor desempenho, com 82,33 conclusões de inquéritos.
DN ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário