“O NÚMERO DE ASSASSINATOS NA CAPITAL É BEM MAIOR QUE O DIVULGADO”, AFIRMA MARCOS DIONÍSIO


Marcos Dionísio Caldas, presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, afirma que o número de assassinatos na capital é bem maior que o divulgado. De acordo com ele, o Conselho realizou um levantamento junto ao Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e constatou 308 homicídios ocorridos em Natal somente até 30 de setembro de 2012. A diferença se dá em razão de vítimas que morrem nos hospital dias após a ocorrência de atentados, o que não aparece na contabilidade da PM, que registra apenas os homicídios constatados ainda no local do crime. 

"Nós acreditamos que Natal atingirá uma triste marca: 2012 será o ano mais violento, ultrapassando os 400 homicídios registrados em 2008", declarou o presidente do Conselho de Direitos Humanos do RN.

Ainda de acordo com Dionísio, o número de assassinatos pode ser atribuído à falta de políticas públicas para o lazer, saúde, habitação e educação que, na opinião dele, evitaram o crescimento da criminalização. "É desta forma policialesca que o Estado do Rio Grande do Norte e o Estado brasileiro tratam a segurança pública", criticou. Marcos Dionísio também diz que a impunidade motiva o crime. "Falta investigação dos homicídios e com isso a identificação de seus responsáveis", pontuou. 
"Um indivíduo comete um assassinato e não recebe punição por isso. Ele se sentirá à vontade para cometer outro", afirmou Dionísio.
G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário