POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL É PRESO INJUSTAMENTE


Há alguns dias acompanhamos o sofrimento de um verdadeiro guerreiro, um dos mais respeitados e capacitados policiais que tivemos o prazer de conhecer.

Ao ver um indivíduo apontando a arma para quatro adolescentes, cônscio do seu dever de intervir e prender aquele infrator que ameaçava a vida de outras pessoas, deu voz de prisão ao mesmo que, reagindo, apontou a arma para o policial, sendo baleado e vindo a falecer.

Logo após o colega chamou a policia e o socorro médico. Fez todos os procedimentos corretos. Apresentou-se espontaneamente. Todas as testemunhas confirmaram a versão de legítima defesa. Entretanto, acusaram-no de execução, mesmo que tudo que está nos autos aponte ao contrário.

Após duas trocas de delegado, encontraram um que acabou por indiciar o policial por homicídio doloso. Todas as testemunhas foram ouvidas novamente, pois a única possibilidade de incriminação do policial era que uma delas mudasse o seu depoimento, já que todas em seu primeiro testemunho disseram de forma uníssona e sem contradições que houve legítima defesa.

O infrator estava com álcool no sangue e sua arma raspada tinha sido utilizada recentemente, como aponta a perícia. Todas as provas apontam para a absolvição sumária do colega. Subitamente uma das testemunhas resolve mudar seu depoimento exatamente nos pontos que caracterizam a legítima defesa, como se tivesse sido assessorada.

O delegado, em seu relatório, conclui que:

TODAS AS OUTRAS TESTEMUNHAS, MESMO MANTENDO SEUS DEPOIMENTOS A FAVOR DA LEGÍTIMA DEFESA E SEM CONTRADIÇÕES ESTARIAM MENTINDO E DEVERIAM SER INCRIMINADAS POR FALSO TESTEMUNHO, e que a prisão do Policial Rodoviário Federal deveria ser convertida de temporária para preventiva, pois ele fugiu do distrito da culpa, mesmo tendo se apresentado espontaneamente ao delegado de policia civil após o fato e não ter sido flagranteado por legítima defesa e liberado, sendo recomendado pelos próprios policias a ausentar-se da região para preservar a sua vida. Hoje ele está preso, como fosse o criminoso o qual abordou e que teve a coragem de intervir na sua prática delituosa. Quanta inversão de valores! Quanta injustiça!

Continuamos tendo orgulho do que fazemos e da nobre missão que temos. Profundamente decepcionados e envergonhados, entretanto, como cidadãos que acreditavam na Justiça e no Direito.

Gostaríamos de falar a qualquer cidadão de bem que a qualquer momento pode ser abordado por criminosos e ter a sua vida subtraída pelos mesmos: nos sentimos tristes ao dizer que, há alguns dias atrás, se estivéssemos passando pela rua fora de nosso serviço, sem pestanejar agiríamos; infelizmente, não por falta de coragem, mas por simplesmente não saber se seremos nós os presos depois de tudo, hoje, no mínimo, pensaríamos em tudo o que nosso colega está passando. Essa “Justiça” vem fazendo que muitos policiais acabem acreditando que se eximir, infelizmente, é a melhor opção.Que Deus ajude a todos nós policiais, que, muitas vezes, só contam com o apoio de sua própria consciência. 
COMBATEAOCRIME.COM

5 comentários:

  1. Acho que esse delegado tem que estuda mas um pouco pra deixa de fazer merda.

    ResponderExcluir
  2. Acho que esse delegado tem que estuda mas um pouco pra deixa de fazer merda.

    ResponderExcluir
  3. se continuar desse jeito é melhor não fazer nada.

    ResponderExcluir
  4. infelizmente acho q houve umparcialidade por parte desse delegado,será q ele tinha algo contra os prf?acho q esse delegado não gostava do pessoal da policia rodoviaria federal,pois ja ví situações mais delicadas quanto essa,e foi resolvida sem pestanejar,principalmente quando envolve um individuo armado e ebrio,a coação em relação as testemunhas,fica dificil realmente vc presencir um crime de homicidio e logo após ser coagido por quem esta à frente da ocorrencia a não dizer a verdade,foi isso q entendi...fosse c/ esse delegado uma hora dessas ele estaria procurando o individuo q estava armado não pra dar voz de prisão.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você Jesus, acho que esse delegado tem algo contra a PRF e a favo do bandido, isso tem que ser apurado.

    ResponderExcluir