AMEAÇADO DE MORTE, DEPUTADO NELTER QUEIROZ PEDE LICENÇA DA AL E DEIXA O RN


O deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) pediu licenciamento do cargo durante o período de 120 dias durante a sessão plenária desta terça-feira (16). O deputado entregou à mesa diretora da Assembleia Legislativa requerimento com pedido de licença do mandado alegando motivos pessoais. De acordo com o documento Nelter Queiroz deve retornar à Casa em fevereiro de 2013. O advogado Kelps Lima, primeiro suplente da coligação e filiado ao PR, ocupará a cadeira de Nélter Queiroz durante esse período.

Nelter Queiroz teve sua morte encomendada pelo presidente da Câmara de Assu, Odelmo de Moura Rodrigues (PSD), preso desde o dia 30 de agosto investigado sob acusação de inúmeros outros crimes cometidos durante mais de 20 anos em toda região do Vale do Açu.

“É um momento difícil na minha vida. Irei me ausentar do Rio Grande do Norte por questões pessoais. Conversei com minha família, amigos e com assessoria jurídica e decidimos que chegou a hora. Cumpri com meu dever político e deixo o plenário certo que volto a partir de fevereiro de 2013 para ficar mais a vontade. Não me sinto a vontade sabendo que enquanto a população sofre com falta de segurança eu ando escoltado pela Polícia Militar”, anunciou.

O comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte confirmou no mês de setembro que o deputado estava sob escolta ininterrupta do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope).

Em aparte, o deputado Walter Alves se solidarizou com Nelter dizendo que o mesmo fará falta nos embates por conta de sua altivez e lutas pelos que mais precisam. “Sua licença será por pouco tempo, mais deixará saudades”, disse Walter líder do PMDB.

O presidente Ricardo Motta (PMN) manifestou apoio ao colega em nome de toda a Casa. “Sou reconhecedor do trabalho de vossa excelência pelo desenvolvimento do Rio Grande do Norte. O trabalho devotado, não só de Nélter Queiroz, mas de toda a família, como o deputado Nelson Queiroz, seu pai, de quem tive a honra de ser colega de plenário. Receba o reconhecimento do trabalho em defesa do desenvolvimento do Rio Grande do Norte”, declarou.

Os demais deputados presentes acompanharam os votos do presidente. Nélter lembrou que o pai cumpriu quatro mandatos e ele está no sexto mandato. Portanto 40 anos da família Queiroz representando Jucurutu e a região Seridó no Legislativo. “Meu estilo não é de se calar, de recuar. Por isso faço um pedido aos meus colegas deputados. Ajudem a bandidagem a não vencer”, afirmou.

Memória
No início de junho, a Divisão de Polícia do Oeste (Divipoe) executou a "Operação Mal-assombro do Rio Verde", nos municípios de Assú e Guamaré. O objetivo era combater crimes de pistolagem, porte e posse ilegal de arma de fogo. Com os mandados de busca e apreensão expedidos pelo juiz da comarca de Assu, a Polícia prendeu 12 pessoas e apreendeu armas e munições. Segundo o delegado Odilon Teodósio, titular da Divipoe, durante a operação foram cumpridos 21 mandados de busca, prisão e apreensão nas casas, estabelecimentos comerciais, escritórios e sítios dos investigados no intuito de combater a pistolagem. Entre os presos, figura o presidente da Câmara Municipal do Assú, Adelmo Rodrigues Caldas, com quem foram encontradas três armas: um rifle calibre 22, uma carabina calibre 38 e uma garrucha. A "Operação Malassombro do Rio Verde" recebeu esse nome devido os acusados estarem amedrontando a população. A ação coordenada pelo delegado Odilon Teodósio contou com o apoio de 10 delegados e 120 agentes da Polícia Civil do Rio Grande do Norte.
DN ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário