PM QUE ATIROU EM CRIMINOSO RENDIDO NA BARRA DA TIJUCA É PRESO

ASSISTA AO VÍDEO AQUI
A Polícia Militar decidiu prender o policial identificado como autor do disparo que feriu a perna de um criminoso que havia participado de um sequestro-relâmpago na tarde desta terça-feira (31), na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo nota da PM, o policial será recolhido à unidade prisional da polícia ainda na noite desta terça-feira (31).

Além disso, será aberta averiguação sumária, onde será apurado se houve conivência ou prevaricação dos outros policiais que aparecem no vídeo.

O Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, determinou que os policiais sejam submetidos a processo de expulsão sumária, segundo informou o Jornal Nacional. Para o secretáio, é “inadmissível que uma polícia que busca a pacificação tenha policiais com esse tipo de conduta”.

Imagens de um cinegrafista amador mostram o PM atirando na perna de um criminoso, que já estava rendido, como mostrou o RJTV. O disparo foi feito após uma ação da Polícia Militar que evitou um sequestro-relâmpago, na Barra da Tijuca. Houve perseguição, troca de tiros e quatro bandidos foram presos. Na versão da polícia, sem saber das imagens do cinegrafista amador, o criminoso foi ferido durante o tiroteio.

A vítima do sequestro-relâmpago foi uma mulher, rendida na Avenida Lúcio Costa por quatro homens. Ela estava com um sobrinho, que tinha acabado de buscar na escola. Os criminosos renderam a mulher dentro do carro dela, e seguiram com ela e o sobrinho.

A Polícia Militar foi avisada da ação dos bandidos e conseguiu interceptá-los ainda na Barra da Tijuca. Os quatro homens foram presos e as vítimas libertadas sem ferimentos.

VERSÃO DO PM X IMAGENS DE CINEGRAFISTA AMADOR
O cabo Pessoa, da PM, que participou da ação, contou como tudo ocorreu: “Nós avistamos o carro e fizemos uma perseguição de, mais ou menos, uns cinco ou seis quilômetros, e conseguimos que o carro dos criminosos, após bater em outros, parasse em frente ao condomínio Golden Green. Só que não poderíamos atirar porque tinha vítimas dentro do carro. Nesse momento, eles saltaram atirando na nossa viatura e dos outros companheiros. Nós nos abrigamos e revidamos a injusta agressão, quando um dos elementos foi alvejado na perna e os outros pularam para dentro do condomínio.”

Mas imagens feitas por um cinegrafista amador, pouco depois da prisão dos criminosos, revelam uma história diferente da versão apresentada pelo policial militar. Em uma cena, um dos assaltantes já preso é levado por policiais militares no meio da rua. Em outra cena, outro criminoso aparece também preso dentro de um terreno baldio.

Os policiais vasculham o matagal como se estivessem procurando por algo deixado pelos bandidos. Um dos assaltantes está com as mãos para o alto. Mesmo assim, o policial dá quatro tiros em direção ao muro.

Logo em seguida, um dos PMs, de frente para o bandido dominado, saca a arma e faz um disparo no assaltante. Após o tiro, o policial algema o homem ferido e o leva mancando.

O criminoso baleado foi levado para o Hospital Lourenço Jorge. Os outros três foram encaminhados para a 16ª DP (Barra da Tijuca). A vítima não quis ser identificada. Na delegacia, apenas uma arma foi apreendida.
FONTE: GLOBO.COM

5 comentários:

  1. Nós policiais, somos diariamente submetidos a fortes pressões, tanto internas como externas, onde temos que nos abster de sentimentos que nos levem a tomar partidos das ocorrência, não levando-as assim para o lado pessoal.
    Não é fácil, no calor da emoção de uma ocorrência, não nos indignarmos e nos sentirmos revoltados no que se diz respeito a certos fatos ocorridos.
    Somos policiais, mais acimas de tudo, cidadão, pais de família, seres humanos que tentam ser o mais humano possível.
    "Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra."

    ResponderExcluir
  2. Acho que o crime de sequestro tem uma pena ainda muito branda assim como a maioria dos crimes no Brasil, acho também que a ação dos policiais mostra o reflexo da policia no Brasil, um sistema falido, agonizando que ja vem pedindo mudanças urgente a anos. Falta vergonha, compromisso e boa vontade dos nossos representantes para que isso mude. Digo mais enquanto o modelo de policia nosso for esse, é dai para pior !

    ResponderExcluir
  3. Sem querer justificar a atidude do policial que efetuou o disparo no bandido,pois só eles sabem o que houve antes desse disparo. Mas me chama a atenção o quanto a mídia é capaz de influenciar nossas opniões.

    A Rede Globo vem incessantemente tentando associar más ações de policiais militares ao fato que aconteceu com um publicitário (vemos aí o claro corporativismo da emissora), todas as vezes que é posta uma manchete de suposto desvio de conduta de policiais, logo ao final da matéria é colocada a reportagem em que um cidadão fura um bloqueio policial com seu veículo,onde os vidros do carro dispõe de película escura e, ao parar com um celular na mão, não acende aluz interna do veículo e então é confundido o celular que está em suas mãos com uma arma.

    Em grandes capitais senhores, a Policia Militar vive um momento de constante tensão, com bandidos atacando bases policiais, e até mesmo quartéis, sendo assim o policial, quando vai para uma situação de perseguição, a tensão humana é tão grande e o sentido de autopreservação da própria vida, ele dispõe de frações de segundos para tomar uma decisão que pode fazer a diferença entre estar vivo ou estar morto.Qualquer pessoa de bom senso fará justiça aos policiais envolvidos naquela ocorrencia com o publicitário. Houve erro? lamentavelmente sim, mas um erro justificável diante de toda a situação. Mesmo que a Rede Globo insista em convencer todo mundo do contrário.

    ResponderExcluir
  4. não quero justificar o erro do policial que inclusve pode ser justificando principalmente n RJ de diversas formas remuneração muito baixa o alto risco de vidaa forte pressão do regulamento que não feri a CF/88 simplemente mata juridicamente em todos os sentidos. mais que ficou claramente que as PMs precisa de uma reforma foi quando o jornalista da globo no bom dia basil falou que o secretario de segurança mandou expulsar sumariamente os PMs. aos estudantes de direito onde já s viu um julgamento disciplina e criminal ser súmario. a PF esta entre as istituições com melhor credibilidade entre a sociedade e não é militar.

    ResponderExcluir
  5. não existe argumentos contra fatos, atirar em uma pessoa desarmada é crime e deve ser tratada com todos rigores da lei...Tanto no caso do Publicitário quanto no outro, antes de tentar justificar o erro de um profissional, botem a mão na consciência, analisem o que foi ensinado, o que a lei diz, e principalmente a execução de uma pessoa desarmada que não oferece perigo a vida...se continuar assim não vai demorar muito até chegar na nossa família e amigos, o mal tem que ser cortado pela raiz de forma exemplar!!!

    ResponderExcluir