SARGENTO É EXPULSO DA PM APÓS CONDENAÇÃO POR HOMICÍDIO

O sargento da Polícia Militar Manoel da Costa Peixoto, conhecido por Néo, foi expulso da corporação por decisão judicial, segundo o boletim da PM desta terça-feira (12). Néo foi condenado pela 4ª Vara Criminal por porte ilegal de arma, extorsão e homicídio, sob pena de 10 anos e 10 meses de cadeia e expulsão da PM. O ex-policial chegou a recorrer da sentença em duas oportunidades, no Tribunal de Justiça do Estado, e no Supremo Tribunal de Justiça, mas teve o recurso negado nas duas oportunidades.

O comandante da PM, coronel Francisco Araújo, afirma que amanhã deve enviar o pedido ao juiz de execução penal para encaminhar o ex-policial para uma penitenciária do Estado. Néo está detido na Companhia de Nova Cruz, mas será transferido por não fazer mais parte do quadro da corporação. "Ele não pertence mais à Polícia Militar do Rio Grande do Norte", disse Araújo.

O Comandante imediato ex-militar estadual deve apresentar na Diretoria de Pessoal - DP/3 - a carteira de identidade militar e o fardamento até a próxima terça-feira (19).

Manoel da Costa Peixoto é irmão de do ex-PM João Maria da Costa Peixoto, o João Grandão - expulso da Polícia Militar em 1995, após ser condenado por assassinato. Os dois foram detidos pela polícia em 2005 junto com outros 12 policias, na Operação Fronteiras, acusados de 26 homicídios. Segundo apontaram as investigações, o grupo extorquia dinheiro de criminosos, e matava os que não queriam obedecer suas ordens.

TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário