PARANÁ: SANCIONADAS AS LEIS QUE INSTITUEM PAGAMENTO DE POLICIAIS POR SUBSÍDIO

O governador em exercício Flávio Arns sancionou nesta quinta-feira (24/05) as três leis que regulamentam o pagamento por subsídio da remuneração mensal de servidores da Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Científica.

De acordo com o Flávio Arns, a sanção é o resultado de um amplo diálogo do governo com as categorias policiais para a construção de uma boa solução para melhorar a remuneração dos profissionais de segurança pública.

Com a medida, o Paraná tem a segunda maior remuneração para agentes da área de segurança no País, atrás apenas do Distrito Federal, onde as forças policiais são pagas pela União.

As tabelas de subsídio entram em vigor a partir deste mês de maio e já adicionam o reajuste salarial de 5,1% concedido para todos os servidores públicos do Estado, além de ganhos reais.

As medidas incorporam o salário-base e todas as gratificações em uma parcela única. Além disso, estabelece novas tabelas progressão e evolução salarial que atendem às peculiaridades de cada carreira.

O secretário de Administração e Previdência, Jorge de Bem, disse que as categorias policiais no Estado tiveram um ganho substancial na remuneração salarial. “O mérito das leis foi corrigir defasagens históricas nas classes policias e garantir o cálculo da aposentadoria com base no novo valor do subsídio”, disse.

Os valores da nova forma de remuneração dos policiais paranaenses foram estabelecidos em discussões técnicas, que levaram a acordos com profissionais de cada área. As novas tabelas reduzem diferenças interníveis e interclasses e preservam as especificidades entre as categorias policiais.

Arns também sancionou a lei que determina a criação da função privativa da polícia, define também a forma de remuneração para os profissionais que ocupam cargos de direção, assessoramento e chefias em suas corporações.
CLICK NA IMAGEM
Agência de Notícias do Paraná

4 comentários:

  1. Ai sim é um aumento de vergonha, mostra que lá o governo esta comprometido com a segurança publica, não essa merreca que o governo do RN disse que vai dar, o que nem isso é certeza.

    ResponderExcluir
  2. é muito forte a diferença salarial entre o coronel e o soldado. essa grande difereça só trás mais diferença social dentro da isntituição.

    ResponderExcluir
  3. e quando não se tem um plano de carreira fica pior ainda. fica igual aquela musica."rico fica mais rico e o pobre fica mais pobre".

    ResponderExcluir
  4. SEXTA-FEIRA SAIU O RELATORIO DE GESTAO, E O RN SEGUNDO O GOVERNO CONTINUA NO LIMITE DA LRF, OU SEJA SEM CONDIÇÕES DE AUMENTAR DESPESA. E O PIOR QUE O PROXIMO RELATORIO SO SAI NO FIM DE SETEMBRO. FALO ISSO PORQUE SE NAO SE LEMBRAM NA PROPRIA LEI DO SUBSIDIO O GOVERNO DESTACA QUE SE NAO SE FERIR A LRF NAO CUMPRIRA O ACORDO. É AGUARDAR PRA VER. REPITO O PROXIO RELATORIO SO NO FIM DE SETEMBRO.

    ResponderExcluir