REFORMA DO HOSPITAL DA POLÍCIA MILITAR DEVE SER CONCLUÍDA ATÉ NOVEMBRO

O deputado Leonardo Nogueira afirmou que o Governo do Estado garantiu que fará o repasse dos recursos para a conclusão das obras do Hospital da Polícia Militar. Segundo ele, a reforma que estava parada em virtude da falta de recursos, deverá ser retomada e a previsão para conclusão é novembro deste ano. Durante seu pronunciamento, o parlamentar disse que a Assembleia Legislativa está à disposição para encaminhar pleitos ao Executivo.

De acordo com Leonardo Nogueira, os setores do hospital que enfrentam mais dificuldades são pediatria, UTI neonatal e ginecologia. “É preciso que seja feito um pacto, para que a maternidade do hospital da Polícia se torne uma referência, inclusive possa ser um dos hospitais para a Copa do Mundo de 2014”, declarou. Segundo Leonardo Nogueira, o quadro de médicos da maternidade é formado por quatro pediatras e seis obstetras, quantidade insuficiente para atender a demanda do hospital.

O deputado informou que fez uma visita recente, acompanhado da equipe de obstetras e cirurgiões do hospital da Polícia, para conhecer a reforma e acompanhar o trabalho que é feito no local. “A maternidade do hospital da Polícia é pública e há mais de 50 anos presta relevantes serviços à população. Conheço s atendimentos que são feitos lá, muitos de alta complexidade. É uma instituição de extrema importância para o Estado”, afirmou.

DNONLINE

2 comentários:

  1. Deveria tirar o nome "POLÍCIA" do nome desse hospital!Quando eu era dependente de meu pai,que era policial militar, realmente esse hospital era da POLÍCIA. Mas, atualmente, os policias perderam, consideravelmente, sua vez.Não estou defendendo que o hospital não possa atender pessoas que não sejam policiais ou dependentes, mas, o mesmo, perdeu sua essência. O centro clínico, pior ainda. Escuto relatos de policiais que não foram bem atendidos no HCCPG, e que se queixam das dificuldades para serem atendidos nesses centros de saúde. Eu, com muito esforço, pago plano de saúde para não precisar passar por constrangimentos, mas nem todos podem pagar. Mas eu cito um exemplo que aconteceu comigo: dei meu nome para passar por um procedimento odontológico no centro clínico, pois meu plano(outro plano que pago), não cobria 100%, então resolvi procurar o centro clínico.Meu nome entrou numa fila, e me deram a previsão de ser atendido entre 6 e 8 meses. Passaram mais de 01 ano, acho que mais, perdi até a noção do tempo, e nada, paguei pelo procedimento em clínica particular. Eu acredito que as coisas devam ser claras e justas, com todos. Se é da Polícia, é da polícia, ou pelo menos, todas as prioridades devam ser para os policiais e seus dependentes, essa é minha opinião. Mas com relação às reclamações de outros policias, que citei antes, são todas verídicas e eu sou exemplo, também do descaso.

    ResponderExcluir
  2. CONCORDO QUE DEVERIA MUDAR O NOME EU POLICIAL DA ATIVA TIVE QUE FAZER UMA MICRO-CIRURGIA FOI A MAIOR BUROCRACIA E OUTRA COISA NÃO FUI INTERNADO COMO POLICIAL TITULAR E SIM COMO DEPENDENTE DO SUS,ME OBRIGARAM A FAZER O CARTÃO DO S.U.S MINHA IDENTIDADE FUNCIONAL NÃO ACEITARAM MANDARAM PEGAR A IDENTIDADE CIVIL,FUI INTERNADO E ERA O ÚNICO POLICIAL NO MEIO DAQUELA MULTIDÃO,E NA DOCUMENTAÇÃO UM SIMPLES CIVIL PRECISANDO DE UM ARREGO,MAS NÓS POLICIAIS É DISSO PARA A PIOR,ELEGEMOS A MESMA COISA NA ASSOCIAÇÃO,ESSA NUNCA SE IMPORTOU COM OS PRACINHA IMAGINE AGORA EU ESTUDO TODO DIA PRA SAIR DA POLICIA MILITAR PORQUE NÃO TENHO DÚVIDAS QUE NUNCA VAI MUDAR PORQUE É UMA CLASSE MUITO DESUNIDA E PERDE TUDO A SEU FAVOR

    ResponderExcluir