PREFEITO DE JANDUÍS CRITICA FALTA DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DO RN

O prefeito do município de Janduís, Salomão Gurgel (PT), voltou a criticar a ausência de políticas de segurança pública na região, esta manhã (17), durante entrevista ao Jornal 96 da 96FM. Para o prefeito, a falta de políticas públicas e de policiais bem preparados, tem feito com que os bandidos se tornem cada vez mais ousados em suas ações.

“Na última vez, semana passada, eles [bandidos] fizeram um arrastão em várias lojas e correspondentes bancários, e depois fizeram uma farra atirando para tudo quanto era canto. E mais, ainda saíram desafiando, ‘quem manda aqui é nós’”.

Salomão lamenta que os policiais só tenham chegado cerca de 10 minutos após a fuga dos acusados. “Quando os policiais chegaram – dois soldados que não resolvem nada – a população foi para o meio da rua e começou a vaiá-los”.

Segundo ele, antes, quando os policiais do município eram subordinados ao Destacamento de Patu havia uma agilidade maior no atendimento das ocorrências. “Os policiais de lá [Janduís] estão assim: ‘eu venho quando quiser e saiu quando quero’”.


O prefeito também denuncia a cobrança de uma ajuda de custo pessoal para os policiais. “A cobrança é uma prática comum, e é uma pena que os prefeitos não reconheçam que pagam propina. São poucos os prefeitos que resistem ao pedido, e como as prefeituras não podem legalizar o pagamento, saem se cotizando com os empresários da região”.

Salomão diz já ter tentado agendar uma audiência com a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) por diversas vezes, mas nunca foi atendido. “Ora se ela não recebe nem os aliados dela, imagine eu que sou do PT. Ela tem que tomar uma decisão muito forte quanto a segurança na região”.

E afirma que, em nenhuma das duas oportunidades em que esteve reunido com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Aldair da Rocha, teve solução para o problema. “Ele [Aldair da Rocha] chora conosco, e diz que infelizmente a governadora cortou parte do orçamento da segurança”, pontuou.

 


NOMINUTO.COM

4 comentários:

  1. O que dois Homens podem fazer, só quem sabe é quem trabalha em destacamento, esse cidadão só quer se promover politicamente em cima de uma situação que é a realidade de todo o interior do estado.

    ResponderExcluir
  2. POR QUÊ ELE NÃO DENUNCIOU ANTES DE ACONTECER OS ASSALTOS QUE, SÓ HAVIAM DOIS PM´S POR DIA QUANDO MUITO? E QUANDO TEM QUE ABASTECER A VIATURA QUE NA OCASIÃO NÃO ESTEJA BAIXADA, A CIDADE FICA SEM? ACREDITO TAMBÉM QUE ESSES POLICIAIS TRABALHEM COM COLETES VENCIDOS E APENAS COM 2 PISTOLAS...

    ResponderExcluir
  3. POR QUÊ ELE NÃO DENUNCIOU ANTES DE ACONTECER OS ASSALTOS QUE, SÓ HAVIAM DOIS PM´S POR DIA QUANDO MUITO? E QUANDO TEM QUE ABASTECER A VIATURA QUE NA OCASIÃO NÃO ESTEJA BAIXADA, A CIDADE FICA SEM? ACREDITO TAMBÉM QUE ESSES POLICIAIS TRABALHEM COM COLETES VENCIDOS E APENAS COM 2 PISTOLAS...

    ResponderExcluir
  4. Admira-me um camarada que vive nas têtas do poder, que certamente se fosse realizado uma investigação das verbas municipal, se encontraria deslize na administração, querer criar um foco da população contra a PM. Infelizmente o Governo do Estado não vislumbra favorecer a segunrança de ninguém, nem a do próprio profissional que exerce árdua tarefa, agora, depois que os meliantes deixaram o município, e que os bravos colegas chegaram para pelo menos se solidarem com as vítimas, já que se encontram impossibilitados de fazerem alguma ação a contento, são recebidos com vaias e deboches pela população que tem como principal tumultuador a pessoa deste cidadão que deveria ao menos exigir que seus concidadãos respeitassem os policiais militares. Além do mais, ele deveria abraçar a causa, já que diz ser do PT (Partido dos Trabalhadores) e solicitasse a Presidente DILMA para que aprovasse a PEC 300. Ai sim, eu diria que ele tem algum interesse na Segurança Pública e de seu município.

    ResponderExcluir