FALTA EFETIVO AOS BOMBEIROS PARA FISCALIZAÇÃO DE ROTINA

A fiscalização de estabelecimentos que não contam com a estrutura adequada para casos de incêndios e acidentes é deficitária no Rio Grande do Norte. Isso ocorre em virtude da escassez de efetivo do Corpo de Bombeiros Militar, que não teria condições de percorrer os estabelecimentos comerciais e outras unidades verificando a documentação e equipamentos necessários. Apesar da deficiência, a legislação prevê que a responsabilidade em procurar o Corpo de Bombeiros é dos proprietários e não do Estado, através dos órgãos de segurança pública. Uma ação preventiva certamente flagraria descasos com a segurança de clientes e usuários desses locais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário