SE NÃO EXISTISSE POLÍCIA, TERÍAMOS A MILÍCIA!

O que se viu com a greve da PM da Bahia reflete só parte do caos possível numa sociedade sem força pública de segurança. Em 12 dias de paralisação, o total de homicídios bateu em 180, mais do que o dobro do período anterior. O Exército foi convocado para garantir a ordem, mas isso não impediu o aumento da criminalidade.

Isso demonstra que se não houvesse polícia prevaleceria nas ruas a lei do mais forte. Ou melhor, do mais rico. A segurança ficaria a cargo de empresas especializadas. Você andaria armado para se sentir seguro. Empregadores ofereceriam planos de segurança, como fazem com os planos de saúde hoje. Quem não pudesse pagar as empresas registradas contrataria mercenários ou se uniria em milícias.

Nada muito diferente do que ocorre nas comunidades onde a polícia não entra e quem de fato manda são os chefes do tráfico.

Por Otávio Cohen, editado por Cabo Heronides.

Nenhum comentário:

Postar um comentário