"A SOCIEDADE MESMO, E DO SEU JEITO, TAMBÉM SE MANIFESTOU, DANDO AO TAL ATO A PEQUENEZ QUE MERECE" CARLOS MAGNO ARAÚJO

“Mobilizações” como a realizada ontem no Baldo em defesa do cabo Jeoás, contra o qual pesa um mandado de prisão por causa do envolvimento na baderna de Salvador, servem para mostrar como determinadas posturas das ditas entidades sociais estão distante do pensamento da sociedade.

Menos mal que ao tal evento compareceram os mesmos gatos pingados que costumam ser contra tudo, desde que favoreçam seus objetivos, entre os quais obter o espaço político daqueles que ora combatem.

A sociedade mesmo, e do seu jeito, também se manifestou, dando ao tal ato a pequenez que merece.

Quanto ao cabo Jeoás, permanece desaparecido, ao menos até o fechamento desta edição, sem que seus superiores na polícia se manifestem ou sem que se saiba de algum esforço para o cumprimento da medida. 

Ao contrário dos clichês usados, o que se vê neste conflito não é culpa dos “filhotes da ditadura” que comandam a “grande mídia”. Pelo contrário, é a instituição da imprensa livre que permite a realização de atos públicos, ainda que dissonantes, como o visto ontem.

CARLOS MAGNO ARAÚJO
Diretor de Redação / Novo Jornal

Nenhum comentário:

Postar um comentário