POLICIAL POTIGUAR ENVOLVIDO EM GREVE NA BAHIA ESTÁ FORAGIDO

Jeoás Santos teve prisão decretada por ser um dos líderes do motim na Bahia; Associação por ele presidida não sabe onde o policial está.

O policial militar Jeoá Santos, que teve prisão decretada e é suspeito de ser um dos líderes do motim sediado na Assembleia Legislativa da Bahia, tem paradeiro desconhecido.

Jeoás foi a Salvador na semana passada atendendo à convocação da Associação Nacional dos Praças (Anaspra), da qual é vice-presidente. Ele e outros membros foram designados para negociar uma saída pacífica para o fim do conflito entre a polícia militar baiana, que está em greve, e o governo.

O policial, que não é localizado pela reportagem do Nominuto.com desde o início da manhã, teria se oferecido espontaneamente ao Comando Geral da Polícia para ser detido. A prisão não teria sido efetuada em razão de não ter havido comunicado oficial
à corporação, informou a assessoria de imprensa da Associação de Cabos e Soldados (ACS), da qual Jeoás é presidente.

Na associação, inclusive, também não se tem notícia de Jeoás. A ACS foi comunicada oficialmente sobre a prisão do policial ao meio dia de hoje.

Ontem, em entrevista ao Nominuto.com, Jeoás afirmou que pretendia voltar à Bahia nesta quarta-feira (8) para retomar as negociações para um fim pacífico da greve da PM baiana.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico de hoje, ele comentou que um dos propósitos da negociação é por ordem, justamente porque outros estados estariam pretendendo copiar o exemplo da Bahia.

Ontem, a Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados alertou que o motim deverá se proliferar por outras regiões do País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário