CABO JEOÁS PODE NÃO SER TRANSFERIDO PARA PRESÍDIO FEDERAL

CABO JEOÁS
O cabo da Polícia Militar Jeoás Nascimento dos Santos, preso esta manhã (14), acusado por formação de quadrilha, roubo e atos de vandalismo, durante a greve da Polícia Militar da Bahia, pode não ser transferido para o Presídio Federal de Campo Grande/MT, como determinou a Justiça baiana, no sábado (4).

Segundo o advogado de defesa, Paulo César, nessa última semana, a Justiça mudou o entendimento sobre o tema e já admite a permanência dos militares presos, nos Estados em que são lotados.

Ele reafirmou que o policial não foi considerado desertor e que não cometeu nenhum dos crimes pelos quais está sendo acusado, nem se quer os testemunhou.

“Jeoás não cometeu qualquer crime ou transgressão, até mesmo porque não é da índole dele. Se o comando da PM quiser abrir um procedimento disciplinar contra Jeoás, eu respeito e não vejo impedimento se o for garantido o direito ao contraditório e a ampla defesa, mas não vejo qualquer fato que justifique uma exclusão da corporação”, disse.

Paulo César afirmou que aguardará o posicionamento dos advogados de defesa da Associação Nacional dos Praças (Anaspra) para decidir quanto a um pedido de habeas corpus individualizado.

O cabo Jeoás está preso à disposição da Justiça, na sede do Bope, localizada na Zona Norte de Natal.

NOMINUTO.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário