BLITZEN DA PM OCORRERÃO POR TEMPO INDETERMINADO

Um dia após o Comando da Polícia Militar anunciar a deflagração da "Operação Metrópole Segura", a fim de intensificar o policiamento ostensivo para coibir a crescente onda de violência, a TRIBUNA DO NORTE observou a realização de blitzen, na tarde de ontem, em vários pontos da cidade. A PM montou barreiras na rua 25 de Dezembro, nas Rocas; Napoleão Laureano, nas Quintas; Capitão-Mor Gouveia, em Nazaré/rua João Hélio, na divisa do Planalto com Felipe Camarão e na avenida Omar O'Grady, entre os conjuntos Cidade Satélite e Candelária.

Nas avenidas Sílvio Pedroza e Café Filho, que margeiam as praias de Areia Preta e do Meio, estavam ocorrendo ronda a pé, como o apoio de viaturas da Polícia de Turismo. O oficial de Dia daquela área, tenente-coronel Clayton Ramalho, explicou que, normalmente, a Polícia faz barreiras onde as estatísticas apontam que ocorrem mais crimes. "Mas, a partir de agora, vamos fazer blitz em locais e horários diferentes para surpreender os criminosos", avisou ele.

Apesar da presença de mais PMs nas ruas, um sargento que comandava uma blitz na região Oeste de Natal disse que as dificuldades prejudicam o trabalho do policiamento ostensivo. Ele contou que numa viatura do 9º BPM, por exemplo, só foi feita uma revisão do sistema de freios, "porque o dono de um supermercado de Felipe Camarão bancou o conserto".


O militar afirmou que não existe dificuldade em abastecer as viaturas com 40 litros de combustível diariamente, como é de praxe, mas o que se comenta é que o orçamento para manutenção das viaturas só começa a ser liberado em março.

Outra queixa desse mesmo sargento, é que a Polícia faz a sua parte prendendo bandidos. Mas, quando chega na delegacia, fica esperando horas para a lavração da autuação em flagrante.

Um oficial que estava no comando das blitze, chegou a comentar que até agora os policiais vinham trabalhando "por amor", pois desde dezembro que os praças não vinham recebendo as diárias operacionais.

Apesar das blitze em diversos pontos da cidade, na avenida Dinarte Mariz (Via Costeira), a barreira da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) não estava funcionando ontem à tarde, como ocorreu na quarta-feira, dia 8. Na Via Costeira também se aguarda o fim da reforma de um prédio, onde existia um salva-vidas do Corpo de Bombeiros, que passará a receber a Companhia Independente do Policiamento do Turismo.

Na avenida Tomaz Landim, no começo da ponte de Igapó, dois policiais realizavam a barreira já rotineira, com abordagem de carros, ônibus e, principalmente, motos. "A maioria das ocorrências é gente com carteira de habilitação vencida, motorista sem portar a documentação do carro", disse o policial que não quis se identificar.

O soldado mesmo disse que existe uma facilidade a mais por conta da câmera de circuito de TV, instalada na descida de Igapó no sentido Quintas, que é interligada on line ao Ciosp, no QG da Polícia Militar. "Por causa da câmara, o Ciosp avisou e prendemos uma pessoa que dirigia um Honda Civic roubado", afirmou o policial.

TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário