FALTA DE SEGURANÇA NO CEARÁ É PREOCUPANTE

LOJAS FECHADAS
Lojas de rua e de shoppings de Fortaleza fecharam as portas ou reforçaram a segurança particular com receio de assaltos e arrastões, em meio à paralisação dos policiais militares e bombeiros do Ceará, na manhã desta terça-feira (3). A Secretaria da Segurança Pública diz saber da onda de denúncias de arrastões e afirma que a maioria são boatos. O governador Cid Gomes decretou situação de emergência no Ceará neste sábado (31) e solicitou tropas do Exército e Força Nacional que policiam o Ceará desde o réveillon. Os PMs parados estão acampados em um quartel da capital, para onde estão levando os carros da corporação.

Lojas de pequeno e grande portes das principais ruas do Centro da cidade, como Floriano Peixoto e Major Facundo, começaram a fechar ainda nesta manhã, segundo constatou a reportagem da TV Verdes Mares. No Bairro Montese, a Avenida Gomes de Matos, outro importante corredor comercial, estabelecimentos também pararam de funcionar.

Algumas agências dos Correios também pararam o atendimentos por falta de segurança, segundo a empresa. Lojas da Companhia Energética suspenderam atividades nos Bairros Centro, Parangaba, Carlito Pamplona, Conjunto Ceará, José Walter, Messejana, Pajussara e nas cidades de Maracanaú e Baturité.

Nas redes sociais e no Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), são dezenas de relatos de supostas ocorrências de assaltos e arrastões. Mas segundo a Secretaria de Segurança, maior parte das denúncias são boatos. No início desta tarde, a hastag #CaosEmFortaleza era uma das mais comentadas no microblog Twitter.




Sindicato
O sidicato dos lojistas de Fortaleza (Sindilojas) informou ao G1 que não houve qualquer orientação da entidade para que os comerciantes fechassem as lojas. Segundo o sindicato, os lojistas agiram por conta própria e não há informações sobre o percentual de estabelecimentos fechados.

Tentativa de assalto
Na manhã desta terça-feira (3), nas proximidades na Avenida Maria Tomásia, assaltantes tentaram roubar lojas usando armas sem munição. Os seguranças reagiram e os suspeitos fugiram e deixaram a arma para trás. Na noite desta segunda-feira (2), comerciantes relataram que houve arrastão na Avenida Mozart Pinheiro de Lucena, no Bairro Jardim Guanabara e uma estudante de enfermagem ficou ferida quando homens invadiram um supermercado no Bairro Montese.

Reivindicações
Paralisados desde a última quinta-feira (29), policiais militares e bombeiros querem reajuste salarial de 80% até o fim de 2014, além de anistia a todos os policiais que participam do movimento. Segundo o comando do movimento de paralisação da PM, 10.000 policiais estão parados em pelo menos 10 cidades do Ceará. Policiais e familiares estão acampados na 6ª Companhia do 5º Batalhão (BPM), no Bairro Antônio Bezerra, para onde levam os carros da corporação.

Por conta do movimento, o governo do estado decretou situação de emergência neste sábado (31) e solicitou a presença do Exército Nacional para auxiliar na segurança da festa de réveillon de Fortaleza. Força Nacional está na cidade desde sábado.

Com o aumento da adesão de militares à paralisação, o reforço nacional permaneceu em Fortaleza após a festa da virada. Na segunda-feira (2), 2.449 homens do Exército, Forças Armadas e órgão de segurança faziam policiamento da Grande Fortaleza nesta segunda-feira (2). Mas, no mesmo dia, começaram os relatos de arrastões e assaltos.

2 comentários:

  1. O Problema ta aí, todo mundo critica a PM; Somos taxados de corruptos, despreparados, violentos, passa-fome, meganha, polidórios, abusivos, metidos... enfim, um rol enorme de adjetivos pejorativos e denegrentes á nossa imagem.
    Todos são contra a PM, todos sabem "meter o pau ", dizer que a PF é que é polícia de primeiro mundo e etc.
    Mas quando o bicho pega, católicos, protestantes judeus e mulçumanos recorrem em primeiro lugar a seu devidos Deus e, em segundo lugar ao número 190 da Polícia Militar, daí quando estes profissionais querem o reconhecimento da sociedade pelos serviços prestados, vem um juíz ou desembargador dizer que a paralização em busca de melhores condições de trabalho e vencimentos é ilegal, ou então um governador, que tem em seu gabinete a proteção de policiais militares, dizer que é um movimento injusto e ilegal.
    VAMOS ACORDAR!! Chega de correr atrás de salários de fome; vamos exigir o mínimo que se dá a qualquer trabalhador, e principalmente, vamos acabar com essa história de " PM NÃO PODE FAZER GREVE! " . Somos pais de família que lidamos com toda a espécie de gente ruim e criminosos com dinheiro suficiente pra comprar qualquer politicozinho que guarda dinheiro na cueca.
    Senhores juizes e desembargadores, vamos deixar de hipócrisia e julguem as ações contra policiais em greve como se julgaria qualquer trabalhador brasileiro, equilibrando as forças entre empregado e empregador.
    Espero que não estejamos fadados a ver todos os anos policiais ( trabalhadores ), tendo que paralisar suas atividades para poder tentar obter o mínimo de respeito daqueles que gerem o dinheiro do serviço público.
    Contamos com lutas mais produtivas, como por exemplo o projeto de desmilitarização da PM que se encontra engavetado perdido nos bastidores dos corredores das Assembléias Legislativas que se valem das migalhas dadas a alguns para se calarem e empurrarem essa questão com a barriga.
    Nós que não tivemos a coragem de nos unir, admiramos e torcemos pelo sucesso de vocês.
    FORÇA IRMÃOS CEARÊNCES!!!

    ResponderExcluir
  2. sd italo.parabéns pelo comentario paulo paulada.mas enquanto desembargadores,ministros do STJ e STF,forem nomeados por politicos,vão ser sempre contra.é a velha promoção "por merecimento".

    ResponderExcluir