CAPITÃES MADE IN CHINA

Dois capitães foram reprovados no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais por terem plagiados suas monografias.

O caso será apurado pela corporação, ou seja, foi aberto um procedimento administrativo para apurar os fatos.

Parabéns aos 50 capitães que estudaram e elaboraram excelentes monografias sobre o militarismo e a segurança pública.

4 comentários:

  1. Se fossem praças, seus nomes já estariam estampados em todos os lugares, mas como é of, fica em segredo.

    ResponderExcluir
  2. O PROBLEMA TODO ESTÁ NOS CRITÉRIOS DE INSERÇÃO NA PMRN, BEM COMO SELEÇÃO E FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL.

    OS CRITÉRIOS DE CAPTAÇÃO DO PROFISSIONAL, COMO ESTÁ DISPOSTO NOS EDITAIS É UMA PIADA.

    A MELHOR SOLUÇÃO É UMA CARREIRA ÚNICA, COM APENAS UMA MODALIDADE DE ENTRADA NA CORPORAÇÃO. COM ISSO, SERÁ MELHOR O ACOMPANHAMENTO DESSE PROFISSIONAL. CLARO QUE TERÁ QUE HAVER READEQUAÇÃO, COM A CRIAÇÃO DE UM PLANO DE CARGOS, PROMOÇÕES E SALÁRIOS CONDIZENTES COM A PROFISSÃO.

    NÃO É SÓ CULPA EXCLUSIVA DO PROFISSIONAL QUE "PLAGIOU" MONOGRAFIA, HÁ UMA CO-CULPABILIDADE ESTATAL ENORME, QUANTO A ISSO.

    PARA QUE SE MODERNIZE UMA CORPORAÇÃO SECULAR QUE NÃO AVANÇOU DURANTE O SÉCULO, FICANDO A QUO EM 1834, É NECESSÁRIO PASSAR PELA BASE, PERCORRENDO UM CAMINHO DE BATALHA ATÉ CHEGAR AO TOPO DO COMANDO OU DA ADMINISTRAÇÃO/GESTÃO.

    DO JEITO QUE SE ENCONTRA HOJE, TENHO CERTEZA DE QUE ESSES ACONTECIMENTOS DE PLÁGIO EM MONOGRAFIAS, DENTRE OUTROS, QUE NÃO VÊM A TONA, SÓ TENDEM A PIORAR E AUMENTAR O RACHA QUE HÁ ENTRE PRAÇAS E OFICIAIS.

    E SINCERAMENTE NUMA CASA EM QUE HÁ DIVISÃO DE ENTENDIMENTOS, NÃO PROSPERARÁ JAMAIS. É BÍBLICO ISSO INCLUSIVE!

    ResponderExcluir
  3. Acredito que o senhor cabo tem q apurar o que houve no curso, antes de sair emitindo comentários e made in china é a sua mãe filho.

    ResponderExcluir
  4. ESSA É A CULTURA QUE NÓS TEMOS DENTRO DA PM, MAIS VENHAMOS E CONVENHAMOS NÃO SEJAMOS HIPÓCRITAS, QUEM NUNCA PLAGIOU ALGO NA ESCOLA. É UMA CATEGORIA MUITO OCUPADA RAPAZES, POSSIVELMENTE ESTAVAM EM REUNIÕES.

    ResponderExcluir