PARAÍBA: SUBCOMANDANTE DA PM É ACUSADO DE HUMILHAR SOLDADO NO COMANDO GERAL

Mais uma crise interna está ocorrendo na Polícia Militar da Paraíba. Desta vez o subcomandante geral, o coronel Washington, está sendo acusado de humilhar o soldado, identificado como Ademar, lotado no 5º BPM, dentro do Comando Geral da PM, no final da manhã desta segunda-feira, 7. As humilhações teriam ocorrido na frente da esposa do soldado.

O fato teria causado um grande mal estar na cúpula da PM, com vários coronéis, ficando extremamente revoltados com a atitude do subcomandante.


Segundo uma fonte do WSCOM Online, tudo começou quando o soldado Ademar, saiu do serviço na manhã desta segunda, após mais uma noite de serviço, e aproveitou para passar no Comando Geral da PM para trocar sua identidade funcional.

Chegando ao Comando Geral, Ademar, que estava com as botas sujas e a roupa amassada, foi abordado pelo Coronel Washington, que teria lhe perguntado por que estava todo maltrapilho. Ademar por sua vez explicou que estava saindo do trabalho e aproveitou o tempo livre para trocar sua identidade funcional.

Irritado, o coronel Washington perguntou de quem era a arma que ele estava usando, se do quartel ou própria, e Ademar respondeu que era de um amigo policial. Coronel Washington perguntou se a arma tinha registro e o policial disse que não, assim o coronel disse que ele seria autuado por porte ilegal de arma e ordenou que subalternos o levassem para a Central de Polícia.

Após o fato, cinco coronéis, inclusive, o coronel Sousa Neto, comandante do 5º BPM, portanto chefe direto de Ademar, tentou intervir, mas ninguém conseguiu demover o coronel Washington de autuá-lo.

Revoltados com a atitude do coronel Washington, vários policias, que preferem não revelar os nomes temendo retaliações, acusaram-no de ser extremamente arbitrário e rude no trato com os colegas de corporação.

Um sargento disse que Washington não é exemplo de nada, pois responde a três processos disciplinares e não poderia sequer ocupa o cargo de subcomandante. A fonte revelou ainda que Coronel Washington é inimigo pessoal do Coronel Euler Chaves, comandante geral da PM.

O sargento finalizou que o episódio de hoje é lamentável, pois o soldado Ademar foi humilhado na frente da esposa e da corporação. “O soldado Ademar é um ótimo profissional, nunca fez nada de errado e o mais absurdo de tudo é que está sendo atuado, por que estava armado dentro do quartel. Onde já se viu isso”, indagou.

O soldado Ademar foi levado em uma viatura para a Central de Policia, mas depois removido para a 2ª DD, onde foi autuado por porte ilegal de armas.

Após ser autuado na 2ª DD, o delegado teve complacência do soldado e aplicou fiança mínima de R$ 190, mas Ademar não tinha condições de pagar e ficaria preso. Comovidos com a situação do colega, própria guarnição, que conduziu Ademar detido para delegacia, fez uma cota e pagou a fiança.

Ademar teme peder uma promoção que está prestes a sair devido ao ocorrido.

WSCOM

3 comentários:

  1. No meu entender, que só tenho o ensino médio, acho que não caracteriza "PORTE ILEGAL DE ARMAS" e se for caracterizar alguma coisa seria apenas "PORTE DE ARMA ILEGAL", pois o porte de armas o Policial tem por Fé de Ofício, pela Profissão que exerce.

    Mas não justifica tal atitude contra o PM dentro de sua casa (Quartel); na frente de sua esposa, e demais Policiais.

    ResponderExcluir
  2. Isto são resticios da DITADURA ainda remanescentes em alguns oficiais formados naquele tempo, vivemos em comunidade, devemos sempre usar o bom senso em nossas atitudes, o que não aconteceu neste caso, e esta não é uma excessão da PMPB temos na PMRN oficiais com o mesmo pensamento, de querer humilhar os subordinados, DEIXO-LHES UM RECADO, sempre devemos nos atualizar e nos corrigir sempre, infelismente, nos temos direito ao porte de arma, no entanto, desde que esta arma sejá regulamentada. o artigo 12 que fala sobre a posse irregular, se restringe a residencia ou empresa, a palavra POSSE de diferencia da PORTE, infelismente o praça estava errado, o que não justifica o outro erro do oficial. Um grande defeito nosso nesses casos é não entrar com processo por abuso de autoridade, se existem testemunas do fato nada impede que entre com queixa baseada na lei 4898 de 9/12/1965. e que os fatos sejam apurados.

    ResponderExcluir
  3. Não basta os bandidos querendo "fuder" os policiais, agora os da própria corporação... lamentável!!! Quando entrei na PM, sempre ouvia falar: CAMARADAGEM, CAMARADAGEM...
    Cada vez mais fico decepcionado com tais atitudes...

    ResponderExcluir