INFRAESTRUTURA DE SEGURANÇA É FRÁGIL NO INTERIOR

Parazinho
Não é a primeira vez que a Polícia Militar do Rio Grande do Norte é vítima de ação de criminosos. Os casos são recorrentes no interior do Estado onde tanto a estrutura da PM quanto da Polícia Civil apresentam deficiências. Em um intervalo de um ano foram registrados casos similares nos municípios de Boa Saúde e Brejinho, para citar alguns.

O efetivo total da cidade de Parazinho é composto por quatro policiais, sendo um sargento e três soldados que se revezam. Os crimes da cidade são investigados pela delegacia regional em João Câmara - que além de Parazinho, é responsável por outras 15 cidades.

Em tempos de recorrentes ataques a caixas eletrônicos, os policiais apenas podiam assistir a ação. Muitos se recusavam a sair do destacamento onde trabalhavam para enfrentar os bandidos dada a disparidade de forças.

Em Brejinho há cerca de cinco meses, por exemplo, os criminosos furaram os pneus da viatura e permaneceram na frente da delegacia durante a ação criminosa para intimidar os agentes da segurança pública.

Com o crime migrando para o interior, o Governo do Estado começou a voltar os olhos recentemente para o problema. A instalação de unidades do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) no Seridó foi uma dessas medidas.

O comando da Polícia Militar também começou a voltar parte do efetivo para atuar no interior do Estado. Os criminosos, no entanto, não têm sido condescendentes com a demora da atuação governamental e permanecem atuando vorazmente.

TRIBUNA DO NORTE

Um comentário:

  1. todos nós que fazemos parte da pmrn sabemos da estrutura da pm no interior. valendo tmb salientar que na capital tamb não está lá essas coisas. a mudança desse quadro terrível só depende de nós caros colegas, vamos juntarmos forças para mudar essa situação, pois sabemos que se depender do oficialato estamos ferrados porque estes só pensam em salário e promoção e aqueles que reclamam da situação está fadado ao ostracismo na hora da promoção, não é verdade?faço lhes outra pergunta, quem está à frente dos bandidos quando estes invadem as delegacias?somos nós os pracinhas colegas, são as nossas vidas que ficam em jogo.para os oficiais somos um monte de lixo.quantos policiais já morreram e mesmo assim ainda não temos plano de segurança algum eles of não fazem nada.tive a pouco a noticia de que um sd se recusou de sair na vtr sem colete balístico e o ten o chamou de mole e logo depois o colocou na faxina.será que os movimentos pró qualidade de serviço da pmrn querem tmb saber disso?quando vejo um pm pedindo uma quentinha par o almoço ou jantar(pois a pm não oferece vale no interior)fico constrangido me sinto humilhado, pois esse pm é um irmão para mim.a grande maioria dos restaurantes que dão quentinha o fazem com mau gosto e outros pela falsa sensação de segurança que os demos, não é? ou iremos desenrolar uma ocorrencia para aqueles?sei que muitos pm´s vão para os interiores devido uma gratificação ínfima.para mim o segurança com segurança deveria agora se voltar para o interior, os bandidos já deram as cartas, quer dizer, vão continuar atacando e aí vamos ficar parados?vmos levar o mp ao interior para ver a nossa realidade e fechar o que não tem condições e que o setor juridico das associações nos dê apoio.hoje foi o sgt gilmar, ontem o sd wilsom e depois de amanhã quem será?

    ResponderExcluir