ROCAM, 5º BPM E 3º BPM ADEREM AO MOVIMENTO SEGURANÇA COM SEGURANÇA

Na manhã desta sexta-feira, 28, os policiais da ROCAM, 5º BPM e 3º BPM aderiram ao movimento “segurança com segurança” e se recusarão assumir o serviço sem condições de segurança.

Os policiais do 9º BPM assumiram o serviço sem condições de trabalho, e foram designados a cobrir a área do 5º BPM. Na noite anterior os policiais do 9º BPM tinham aderido ao movimento “segurança com segurança”.

As outras unidades que aderirem ao movimento deve informar a situação através do nosso telefone: 8817-0450, 9939-3108 para que possamos divulgar a todos os policiais do estado. Pois a imprensa está omitindo de divulgar a realidade da Polícia Militar e da segurança pública do estado.

Os comentários estão liberados!

16 comentários:

  1. Tainara Santos Filha de PM28 de outubro de 2011 10:20

    Tainara Santos/Areia Branca
    Viaturas com pneus que aparecem os arames, super desgastados; motos que deixam os policiais à pé, no meio da rua; tem somente o almoço e jantar, falta a outra refeição; sem munições e coletes. Igualmente está a situação de Serra do Mel e Grossos. O Capitão faz das tripas coração para manter a segurança da cidade, em meio aos descasos do Governo Rosalba Mossoró.

    ResponderExcluir
  2. a zona oeste é cheia de ocorrencias no fim dos espedientes, com a responsabilidade de nao deixar o pequeno empresario na mão, como pode nao querer trabalhar

    ResponderExcluir
  3. é louvável para qualquer trabalhador buscar melhor condição de trabalho e aumento de salário mas deve-se fazer isso com prudência, pois uma coisa é bancário fazer greve outra coisa é PM parar suas atividades haja vista a atividade fim de cada um, no caso da PM não é só a população que ficará sob risco não, pois não é novidade para ninguém que muitos PMs para complementar a renda familiar fazem bico(o ideal seria que recebessem bem para não precisar), esses bicos são na maioria da vezes em atividade de segurança, e sendo assim sem viaturas para atender as ocorrências quem vai também ficar na mão são os próprios policiais, fora as famílias que também poderão ficar reféns dessa situação. outra coisa é visível o interesse dos representantes de categoria, assim como os políticos, usam seus representados como forma de manobra para beneficio próprio, que é se candidatar a algum cargo eletivo(aparecer durante as mobilizações), e quem tá na ponta no final é quem leva pras costas.

    ResponderExcluir
  4. sou 2006, sempre ouvi dizer que o 9º BPM é arrochado só balela, estão cobrindo a área do 5º BPM.

    ResponderExcluir
  5. Amigo Renato, me responda por favor, quando os bancários (utilizados no seu exemplo), entraram em greve, os familiares dos mesmos tiveram um atendimento diferenciado ou tiveram uma agência aberta só para o atendimento dos mesmos??? É claro que não! É o preço que o indivíduo (no caso a família) paga em busca das melhorias de todo o COLETIVO!
    Entenda bem amigo Renato, não tô aqui lhe criticando, afinal estamos aqui pra somar...

    ResponderExcluir
  6. passei pelo 3º bpm e as viaturas estão rodando.

    ResponderExcluir
  7. eu fui prejudicada pela greve dos bancários...fui prejudicada pela greve dos correios...sou prejudicada pelas ilicitudes da gestão do governo do ESTADO DO RN E SÓ QUEM DEVE PAGAR O PATO SÃO OS POLICIAS MILITARES?BAIXANDO A CABEÇA DIANTE DAS ILEGALIDADES ADMINISTRATIVAS QUE NO IMPÕEM?VAMOS PEDIR SOCORRO A QUEM?
    A GOVERNADORA QUE NÃO,ELA NÃO NOS TEM RESPEITO!

    ResponderExcluir
  8. Sou do 3º mas não estou de serviço hoje. Mas segundo informações internas, está parado também!!!

    ResponderExcluir
  9. Temos de dá força ao movimento segurança com segurança.Não coloque sua vida em risco em detrimento de favores particulares de A ou B.

    ResponderExcluir
  10. no 3º batalhao, so estao rodando as viaturas dos oficiais.....

    ResponderExcluir
  11. É companheiros, não vamos complicar as coisas para o nosso lado não.

    Se chegar no local de trabalho e não tiver vtr em condições, alguns vão ser designados para PPO. Se for o caso façam o feijão com arroz, afinal de contas, estamos em nosso horário de serviço, mas não passem um só minuto. Cheguem no horário também, para não dar motivo de represália.

    Todos nós sabemos que o policiamento hoje, com o avanço da tecnologia, meios de comunicação e transportes, se for a pé, não surtirá muito efeito, pois a maioria das chamadas, são para locais distantes e com necessidade de alguma diligência ou condução à DP mais próxima. Portanto o policiamento de qualquer maneira será prejudicado, e os policiais não poderão ser responsabilizados, pois estão prontos para o serviço, mas sem condições de execução. E assim, o tempo passa e pronto, teremos cumprido com o nosso dever, o Estado é que não cumpriu com a sua parte em relação à sociedade, que agora deve se preocupar em cobrar de quem direito, e não somente reclamar da falta de policiamento.

    Até mais!

    ResponderExcluir
  12. Durante o PPO, tomem uma "aguinha" em um local, um cafezinho noutro, conversem um pouquinho também, troquem ideias com os próprios companheiros que o tempo passa e chegará a hora do término do turno.

    Pronto, sem estresse, ninguém pode reclamar e dizer que o PM não quer trabalhar. Mas com certeza, o resultado do policiamento não será o mesmo que o motorizado. Afinal de contas, a maioria das ações dos meliantes são praticadas se utilizando de meios de transportes e o policial a pé, não vai correr atrás de ninguém.

    ResponderExcluir
  13. Não adianta ter medo de PPO não, façam o feijão com arroz. Vamos encarar a realidade, só assim, alguém que quiser permanecer em uma vtr sem condições vai trabalhar muito mais, pois quem está de PPO, pouco ou nada pode fazer para atender ocorrências. Eu preferiria ir a pé. Mas faria menos ocorrência com certeza.

    ResponderExcluir
  14. Cavaleiro Templario28 de outubro de 2011 15:01

    Se as viaturas estiverem baixadas com certeza o efetivo não será liberado e nem tampouco ficará na companhia. Em Sergipe onde esse movimento ganhou força em 2008, aconteceu da mesma forma, ou seja, os PMs eram utilizados no PPO. Quanto a isso, não há problema nenhum pois os policiais devem fazer apenas o "feijão com arroz" e esperar o final do turno. O comandante geral com certeza está bastante preocupado com essa situação e afirma de modo veemente, que as coisas estão sob o mais absoluto controle...

    ResponderExcluir
  15. amigos vamos filmar as condiçoes precarias de trabalho e postar no you tobe, precisamos mostrar de todas as formas nossas pessimas condiçoes de trab.

    ResponderExcluir
  16. Sou do 4º BPM, não foi parada as atividsdes aqui pois o pessoal aqui não se uniu, pois eu apoio o movimento concerteza, mas eu sozinho, não paro o batalhão, precisamos de mais se não nos unir-mos vamos ficar de cabeça baixa e aceitar o que o governo quiser, fiquei decepcionado com o meu batalhão, pois esse movimento não é só de um mais de muitos.

    ResponderExcluir