PCC REALIZA ATAQUE SIMULTÂNEOS EM NATAL

Sete ônibus foram assaltados, incendiados e pichados com a sigla PCC (alusivo ao Primeiro Comando da Capital, facção criminosa que atua de dentro de presídios em São Paulo) na tarde desta sexta-feira (16). Os crimes foram cometidos quase que simultaneamente em terminais rodoviários das zonas Norte e Oeste de Natal, e em Parnamirim.

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed), Aldair da Rocha, garantiu que que o policiamento nas ruas de Natal será reforçado.

Aldair da Rocha usou o perfil do Governo do Estado para tentar tranquilizar a população natalense: "Vamos agir. Reforçar policiamento nas ruas de Natal e Grande Natal", disse.

A cúpula da segurança pública potiguar está reunida neste momento no Gabinete de Gestão Integrada (GGI). Participam da reunião representantes das Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Federal.

Motoristas ameaçam recolher ônibus às garagens
Os motoristas e cobradores de ônibus ameaçam recolher os veículos que estão rodando pelas ruas de Natal caso haja mais algum atentado. A informação foi repassada pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro), Nastagnan Batista.

"Neste momento estamos todos trabalhando em uma situação de pânico. Estou indo agora mesmo para a sede do Sintro para avaliar como será o trabalho hoje á noite e durante o fim de semana. De qualquer forma, adianto que iremos recolher os ônibus às garagens caso haja mais algum ataque", disse Nastagnan.

TRIBUNA DO NORTE

5 comentários:

  1. Por enquanto são os ônibus e ninguém lembra dos PMs mortos e ataques a casa de companheiros.porque não atuar-mos com tolerância zero,prender todo mundo fazer a policia cívil trabalhar,dar uma resposta signicativa para a sociedade,mostra-mos que somos fundamentais,atuar-mos todos juntos sem esperar alguém lembrar que estamos em risco.Nossos salários não são é bom,isto é fato.Todos ganham mais q nós e fazem greve para ganhar mais, é apopulação não liga pois existem os PMs para tapar o rombo.Vamos então lotar as delegacias com estes marginais que assolam nossa cidade,desde viciados a traficantes,omicidas todos estes infratores,vamos colocar todo mundo para trabalhar,porque só a PM.Cuidado meus irmãos policiais nos protejamos pois só temos a nós mesmos,no final ninguém lembrará de nós e os que não trabalham ainda ganharão aumento de salário.

    ResponderExcluir
  2. A PMRN TEM É QUE MANDEAR ESSES MARGINAIS QUE SE DIZEM SER DO PCC PARA DE BAIXO DA COVA.

    ResponderExcluir
  3. quem deveria cuida desse caos seria os direitos humanos. não a policia, pois se o policial balea um meliante desse na hora que eles forem tocar fogo em patrimonios o policial em quem paga o preço com processos na justiça.

    ResponderExcluir
  4. Como é que eles vão aumentar o efetivo se não pagam uma D.O para ninguém.

    ResponderExcluir
  5. QUALQUER UM PODE CONFECCIONAR UMA BANDEIRA COM AS PALAVRAS E SIGLAS QUE QUISER, ISTO É FATO. PORÉM ALGO NO EPISÓDIO DA TENTATIVA DE INCENDIAR ALGUNS TRANPORTES COLETIVOS DE NATAL CHAMOU À ATENÇÃO, FOI A MANEIRA FEITA E EM QUE PERÍODO COINCIDENTE.

    FATOS COM A PROXIMIDADE DE EVENTOS IMPORTANTES, REFORMA DO CÓDIGO DE PROCESSO PENAL (ABRANDANDO AS PENAS DOS BANDIDOS)E A TRANSFERÊNCIA DE LÍDERES DE BANDIDOS PRESOS EM ALCAÇUZ, LEVANTAM SIM, SINAIS DE ALERTA.

    MAS O QUE É O PRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL?

    A facção de presos de São Paulo Primeiro Comando da Capital surgiu possivelmente nos anos 90, no CRP Centro de Reabilitação Penitenciária) de Taubaté (134 km de São Paulo), local para onde eram transferidos presos indisciplinados que matavam nas prisões ou que lideravam rebeliões.

    Os detentos punidos ficavam no centro de reabilitação durante, no máximo, dois anos e meio. Depois desse período, voltavam às Unidades de origem. Essa transferência explica a expansão da facção, de acordo com o promotor Márcio Sérgio Christino.

    Em um relatório da Coesp Coordenadoria dos Estabelecimentos Penitenciários de São Paulo), parte de um processo na Justiça, é afirmado que o uso da sigla PCC no Carandiru surgiu em 1993, primeiro em boatos e, depois, em um incidente com morte.

    "(...)Em 23 de julho de 1995, um fato lamentável ocorreu na unidade: era domingo de visitas, 15sentenciados intitulando-se membros de tal grupo (...) provocaram um tumulto no pavilhão assassinando (...) Walter Pinto de Magalhães, Adélio Salício e Edivaldo Rodrigues da Silva", consta no documento obtido pela reportagem da Folha.

    Foi descoberto mais tarde que os detentos Cesar Augusto Roris da Silva, o Cesinha, e José Ivanilson Mello da Silva, o Trinta e Sete, ambos condenados, haviam liderado o motim.

    Os dois são citados com os presos Misael Aparecido da Silva e José Eduardo Felício como os atuais líderes do PCC.

    BEM, O INCRÍVEL É QUE A PRIMEIRA VEZ QUE FOI LEVANTADO O NOME: "PCC", FOI ATRAVÉS DE BOATOS E POSTERIORMENTE, COM UM INCIDENTE DE MORTE.
    TEMOS QUE ATENTAR PARA SITUAÇÃO QUE ACONTECEU ONTEM, VAZOU A INFORMAÇÃO DE QUE ALGUNS DOS LÍDERES DA REBELIÃO COORDENADA ENTRE ALCAÇUZ E PRESÍDIO DE PARNAMIRIM, IRIAM SER TRANSFERIDOS PARA O PRESÍDIO FEDERAL DE MOSSORÓ, DAI COM CERTEZA HOUVE IMEDIATA REAÇÃO.

    EM SÃO PAULO, FOI ATRAVÉS DE BOATOS, AQUI JÁ HOUVE AÇÃO COORDENADA, APENAS NÃO HOUVE PERÍCIA POR PARTE DOS BANDIDOS, DADA A EMERGÊNCIA DA SITUAÇÃO...GRAÇAS A DEUS, QUE FOI EVITADO UM MAU MAIOR.

    ResponderExcluir