ESTRUTURA DE SEGURANÇA É PRECÁRIA

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE conversou com o capitão PM Hélder Araújo, comandante da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar, cuja sede é Santa Cruz. O gestor informou que a unidade é responsável por 19 municípios (entre esses Coronel Ezequiel ) e conta com efetivo de 207 policiais militares. Ao ser questionado se tal contingente é suficiente, ele respondeu que seria necessário, pelo menos, o dobro para atender às demandas da população.

O Petrus Antonnius, responsáveis por toda área da 9ª Delegacia Regional de Polícia de Santa Cruz, cuja jurisdição abrange 10 municípios, incluindo a cidade sede. O delegado informou que já foi aberto inquérito para investigar a tentativa de assalto e sequestro em Coronel Ezequiel. Questionado se é possível atender satisfatoriamente às necessidades da sociedade no plano da investigação, foi sincero ao dizer que não, mas tem feito o possível. O coronel Reinaldo, comandante do Policiamento do Interior, argumentou que o que aconteceu na cidade foi uma ação planejada e garantiu que serão realizadas operações naquela região no intuito de combater a ações de grupos interestaduais.

Bate-papo» Soldado Wilson: PM sequestrado

A reportagem conversou o soldado Wilson, que foi mantido de refém. Ele falou com equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE e expressou sua indignação com o que afirma ser falta de respeito dos gestores pela segurança pública para com o policial. Eis a entrevista:

O que o senhor tem a dizer sobre esse episódio?

Eu quero que seja mais um desabafo do que uma entrevista. Nós policiais militares vivemos sendo humilhados pelo sistema militar. A gente vive no interior do Estado e nas cidades com menos de 10 mil habitantes são encontrados um ou dois policiais. Cumprimos uma escala de 24 horas, o que é degradante e nos expõe. Não quero que aconteça mais isso com meus colegas. Isso está virando rotina e tende a piorar.

Vocês foram agredidos fisicamente ou foi somente violência psicológica?

Não nos bateram, mas psicologicamente estamos muito abalados porque foi muito terror. Ficavam falando que iam tocar fogo na viatura, iam nos jogar vivos. Não suportamos a vida que estamos levando no nosso trabalho.

Havia algum indício, uma marca na fala deles que entregassem ser potiguares ou de outro Estado?

Não...eram de fora. Sou muito observador e maioria deles tinham menos de 27. Eram três que estavam na viatura e outros na Ranger.

Vocês pensaram em algum momento que não sairiam com vida?

No primeiro momento quando estávamos algemados um ao outro dentro da viatura e eles não conseguiram pegar o dinheiro. Depois quando a gente estava na área rural e eles mandaram que saíssemos da viatura e tirássemos a roupa. Achei que a gente ia morrer naquela hora.

Qual o recado que o senhor manda para os gestores da segurança pública?

Olhe pro interior. Não pode mais dois policiais ficarem numa cidade com até 10 mil habitantes esperando a marginalidade vir buscar nossas armas e dignidade.

Mas o amor pela farda permanece, não é?

Será? Eu estudo todo dia pra sair porque tenho amigos com vinte e tantos anos de polícia que ganham 50 contos a mais do que eu. Não temos nenhuma perspectiva de crescimento na profissão. Não temos um plano de cargo, carreiras e salários, não temos perspectiva.

20 comentários:

  1. Tai o preço que o policial cidadão e a sociedade paga, falta de estrutura total no cpm e cpi, pois ainda se brincar de policia aqui no RN, muganga tem até de mais, muitos breveres de cursos diversos sem utilidades, o melhor brever é a experiência do dia a dia nas ruas, caros amigos não vamos mais brincar com o governo. O pai tem quer cuidar dos seus filhos, se não pode não faz mais filhos, investi e motiva os que já tem.Aos colegas da ocorrência, GRAÇAS A DEUS PELA SUAS VIDAS, POIS SÓ ELE É O NOSSO REFÚGIO E NOSSA FORTALEZA E SOCORRO BEM PRESENTE NA HORA DA ANGUSTIA, EU CREIO QUE VOCÊS LEMBRARAM DISSO NA SITUAÇÃO QUE PASSARAM. DEUS ESTÁ VENDO TUDO EL NÃO DORME, TODA INJUSTIÇA SERÁ QUEIMADA E LANÇADA NO ABISMO PROFUNDO QUEM CRER DIGA AMÉM.

    ResponderExcluir
  2. A ESTRUTURA DE SEGURANÇA PÚBLICA É PRECÁRIA????????

    Diríamos, pois, que Polícia, Instituição pertencente à órbita da
    Sociedade/Estado é, antes e acima de tudo, instituição de natureza comunitária(nascida na comunidade para o desempenho de um papel vital e fundamental).

    Sua missão, em outras palavras, consiste em desenvolver ações que assegurem a tranqüilidade das pessoas que compõem, relacionam-se, convivem e desempenham diferentes papéis na comunidade. Diríamos também, na continuação destas reflexões ou no embalo delas, que a Polícia é força do Estado-Sociedade como garantia do Direito. Então, é a força pública, e o papel por ela desempenhado – um serviço público essencial – é indelegável ao particular (o Estado é o titular do dever de garantir a segurança do indivíduo na comunidade e cabe-lhe a execução direta e insubstituível dessa obrigação).

    A ação policial (fazer polícia, como dizia o legendário Coronel Pedro Ferreira dos Santos) – necessariamente integrante e sinérgica entre si e com os demais
    papéis sociais – converge para um objetivo bem claro no seio da comunidade: a tranqüilidade pública.

    Polícia eficiente/eficaz evidencia-se perante a sua comunidade pelos seus métodos – límpidos, transparentes, morais, profissionais e legais – de fazer polícia, e pelos resultados alcançados: (1) insignificância da criminalidade violenta e (2)
    baixo índice de infrações às normas da coletividade, de forma bem palpável e objetiva.

    Ora, essa Polícia eficiente/eficaz – que atua dinamicamente responde/reage e abafa o desafio da criminalidade violenta – concorre decisivamente para a tessitura
    de um clima de tranqüilidade coletiva. Esta é a Segurança Pública focada por sua conotação subjetiva: o cidadão tem a convicção de que a Polícia o protege; sabe que existe uma Polícia capaz de antepor-se, vigorosa e profissionalmente, aos
    desafios delinqüências; em suma, a população da comunidade não vive inquieta,ansiosa, temerosa e cheia de receios.

    A comunidade em estágio de tranqüilidade é uma coletividade em equilíbrio, que cresce/desenvolve-se. Há garantia para a atividade produtiva, que gera empregos e faz circular riquezas; há condições de lazer, descanso e repouso; há
    proteção efetiva aos valores éticos e aos bens materiais.
    Polícia ostensiva é a Polícia que o povo vê, enxerga e sente, pois os seus agentes usam uniformes (ou fardas), equipamentos dissuasórios à mostra (revólver,cassetete, algema, etc) e, via de regra, locomovem-se a pé, a cavalo, de barco, de helicóptero, bicicleta ou utilizando-se de motocicletas ou viaturas bem caracterizadas.
    A Polícia Ostensiva, no dizer dos mestres, com a sua presença bem distribuída temporal/especialmente, inibe a vontade de delinqüir (esmaece o animus delinquendi) e diminui a área de manobra do potencial agente criminoso.
    Quanto ao seu modus operandi, a Polícia Ostensiva manifesta-se de duas maneiras ou, para continuar fiel à nossa linguagem metafórica, desdobra-se em dois ramos principais: (1) Polícia de Guarda (2) Polícia de Patrulha.
    A profissão policial no âmbito do serviço público deve ter um tratamento diferenciado das demais classes de servidores.
    1.O policial não pode ficar adstrito a horários rígidos de expediente.
    2.O policial deve ter dedicação exclusiva.
    3.O policial é o único com a obrigação de expor-se ao perigo em defesa da
    comunidade.

    ResponderExcluir
  3. CONTINUANDO...

    A profissão policial é para homens de caráter e desenvolvimentos intelectualmente.

    A profissão policial é desgastante. Leva ao estresse mental com muita facilidade.

    Logo, impõe-se que o Estado, caso deseje uma Polícia de fato e não de ficção, proporcione ao policial:
    - Salário que lhe dê condições de sobrevivência digna;
    - Seguro que assegure a dignidade da família na sua possível falta;
    - Condições de lazer periódico;
    - Condições de treinamento e desenvolvimento.

    É uma falácia construir polícias monumentosas em efetivo.
    Quantidade em excesso. Porém, policiais recrutados no restolho do mercado de trabalho, mal selecionados, mal formados, pessimamente treinados, miseravelmente pagos. Isto não é Polícia.

    CONCLUSÃO:

    O MAIOR PECADO DOS CONGRESSISTAS DE 1988, FOI EM TER RECEPCIONADO O SISTEMA POLICIAL FALIDO DA DITADURA MILITAR E DO IMPÉRIO. PERDERAM A MAIOR CHANCE DE TER AVANÇADO NESSE QUESITO.

    A CONTA CHEGA AGORA COM TODA A FOME DE DESGASTES QUE É REFLETIDO EM TODO O SEGUIMENTO DA SOCIEDADE.

    PRECISAMOS REVER ESSE TIPO DE ASSISTÊNCIA ÀS PESSOAS, PARA QUE O FALECIMENTO DO MODELO SOCIAL, AINDA EXISTENTE, NÃO SEJA IRREVERSÍVEL.

    AINDA HÁ TEMPO PARA ISSO...BASTA A UNIÃO DE NOSSOS ESFORÇOS.

    ResponderExcluir
  4. ESSA É A MAIS PURA VERDADE, JA FUI ESCALADO PARA TRABALHAR EM UM DESTACAMENTO DA 4° CIPM E A SITUAÇÃO É PRECÁRIA. NÃO TEM ARMAMENTO, COLETES E NEM ESTRUTURA, ELES NOS JOGAM LA E A GENTE É QUEM SE VIRA. A PM ESTA MUITO MAIS VINCULADA A PREFEITURA,VIVE DA ESMOLA DADA POR ELA(QTL E GRATIFICAÇÃO) DO QUE O PRÓPRIO ESTADO. ESSES POLICIAIS SÃO VERDADEIROS HEROIS QUE MESMO SEM AS MINIMAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SEGURANÇA NÃO SE RECUSAM A CUMPRIR O SEU DEVER. TAMBEM NÃO ADIANTA TER 10 POLICIAS DE SERVIÇO POR DIA SE NAUM DEREM CONDIÇÕES DE TRABALHO PARA ESSES PMS. VOU ME DESPEDINDO DIZENDO QUE SOU POLICIAL E AMO OQ EU FAÇO, EU ESPERO QUE POSSAMOS TRABALHAR COM DIGNIDADE UM DIA.

    ResponderExcluir
  5. é um absurdo o que aconteceu com meus colegas, deveriam os gestores de segurança pública a mais tempo darem suporte em segurança naquela cidade, não dois policiais de serviço 24hs, agora que vão providenciar mais segurança depois do fato acontecido, porque não viram isso a mais tempo, como diz o ditado o brasileiro só feicha a porta depois que é roubado,,, dou graças ao meu Deus por meus colegas estarem com vidas e que Deus abençoe vocês companheiros.

    ResponderExcluir
  6. Palavras verdadeiras, expondo a realidade da nossa situação, seja na capital ou no interior, por favor vcs que podem mudar isso, prestem atenção.

    ResponderExcluir
  7. DUVIDO QUE AS AUTORIDADES DO ESTADO TENHA EM SUA SEGURANÇA APENAS DOIS HOMENS!ELAS TEM UMA EQUIPE POR DIA!
    OS BENEFICIOS DA POLICIA SÃO PARA POUCOS!POIS NÓS QUE SOMOS A MAIORIA ESTAMOS JOGADOS A INSATISFAÇÃO E A HUMILHAÇÕES COMO ESSA. É DIFÍCIL TER AMOR PELA PM PASSANDO POR DESCASOS DIÁRIOS E QUEM NOS COMANDA E NOS GOVERNAM ESTÃO PREOCUPADOS COM OUTROS INTERESSES!PROTEGIDOS POR DEUS CONTINUAMOS NA LUTA, POIS TEMOS FAMÍLIA E VIDA!

    ResponderExcluir
  8. a POLICIA CIVIL parece que tá bem pior, pois nao existe no interior...
    e quem cobre essa lacuna é a PM.

    ResponderExcluir
  9. ate quando teremos de serví de escudo para da resposta a sociedade do nosso serviço, sem apoio dos governantes que tambem é papel deles trabalhar em conjunto com a segurança

    ResponderExcluir
  10. a policia civil não existe no interior,e mesmo assim eles exigiran a desocupação imediata de seus predios como aconteceu em passa e fica, assumimos um predio que foi doado pela secretaria de tributação, vejam o que ta acotacendo o prefeito (pepeu) que inclusive é oposição ao governo fala nos quatros cantos da cidade que é ele quem manda na policia militar e vai mostrar pra todo mundo que a pm voltara para o predio da policia civil

    ResponderExcluir
  11. A verdade é que a PM e a PC são parte de elos de uma corrente que a cada dia se torna mais frágil. O Estado não fornece a estrutura necessária ao desempenho das funções da instituição POLICIAL. O estado tenta transmitir ao POVO, uma sensação de segurança que nem a própria polícia sente. Como policiais que não conseguem se proteger darão proteção a uma população em crescimento constante? Dar resposta a um indice de criminalidade alarmante? GERENCIAMENTO,RETORNO DE TODOS OS PMs AS UNIDADES OPERACIONAIS,AUMENTO DE EFETIVO E VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL. São coisas básicas pra quem deseja fazer uma segurança razoavel. Esconder problemas da sociedade, maquiar a falta de estrutura,a falta do básico é coisa cotidiana.
    Muitos pioliciais se desdobram no serviço para fazer algumas viaturas cntinuarem em operação..exemplo simples disso, é que bastaria um pneu furado... não haveria previsão de fundos para um simples reparo. Vivemos em 2011, mas, é um sentimento de que ainda estamos em 1980. A população cresce e o número de policial não consegue acompanhar esse crescimento, ficando prejudicada a tal sensação de seguraça que TODOS sempre desejam sentir.
    "SEGURANÇA HJ É PARA QUEM PODE PAGAR POR ELA" ou "ou para quem pode manipula-la"
    P.S. Graças a Deus que os companheiro sairam com vida. Essa história poderia ter terminado com lágrimas e lamentações. Graças a Bom Deus, os colegas estão contando seus dramas pessoais. Uma história que se repete com muita frequencia no RN.
    Neriberg.

    ResponderExcluir
  12. Isto não é uma intrevista,isto é uma realidade um pesadelo uma catastrofe.Todos os adjetivos do mundo negativos não explicam totalmente oterror passado pelos colega.E agora?oque a sociedade diz,continuam ignorando nossa presença.O que o companheiro falou é pura verdade,qual a expectativa de crescimento dentro da corporação para um SD,temos que fazer concurso interno até para morrer?! Onde estão os gestores de segurança que não veêm isto.Amigos de farda ainda existe dementes que cogitam nosso trabalho disarmado.Mas cadé a população? deve tar mangando de nós neste momento.Enquanto a policia civil ganha duas vezes mais que nós e se nega a ír para o interior,nós sucumbimos a margem da administração pública.Estamos jogados as traças e muitos comem caviar com estrelas.

    ResponderExcluir
  13. Porque não retornar com algo parecido como os COPI, só que desta vez com integrantes da polícia militar. Foi uma tática que deu resultado, enquanto houve a devida aplicação correta deste policiamento itinerante. Devido a sua autonomia operacional para mobilidade e realização de blitz possui a característica da imprevisíbilidade o que melindra a ação de bandidos, pois, atuando, próximo as divisas do Estado, reforça o policiamento distrital e consequentemente,atua como força de disuassão, de pronto emprego imediato."o que facilita a ação de bandidos é a previsibilidade da ação da polícia, assim sejamos imprevissiveis" Ten Cel PM Ângelo Júnior.

    ResponderExcluir
  14. Conheça o Site APMERJ

    http://www.apmerj.com/

    ResponderExcluir
  15. E não se iludam com esse subsidio, que é tudo ilusão, uma farsa que existe apenas para agradar os que ainda tem esperanças nesse governo falido e incompetente.

    ResponderExcluir
  16. Desculpas companheiro mas plano de cargos e carreira têm mas é para oficial,eu era aluno soldado e os colegas de farda 1° ano de cadete,após isso vieram as promoções com aumento real de salário,2° ano de cadete,3°ano de cadete,aspirante,2°tenente,1°tenente e gratificações de comando implantada e em breve serão capitães e o praça aqui? 6 anos de soldadinho enquanto os colegas oficiais subiram 5 patentes no mesmo período e eu nada.

    ResponderExcluir
  17. Bravas palavras sd wilson, só tenho a lamentar o fato ocorrido, infelizmente pagamos a conta pela incompetência do estado...
    Procure a justiça para esclarecer até aonde vai o descaso do poder público para com o ser humano que sofreu humilhação psicológica por culpada omissão do mesmo e depois procure um médico para avaliar sua saúde mental!
    EM QUALQUER OUTRA PROFISSÃO EXISTE EXPECTATIVA DE ASCENSÃO....
    SE EU COMEÇAR A TRABALHAR VARRENDO CHÃO NUMA LANCHONETE COM ALGUNS ANOS ESTAREI SERVINDO PRATOS...
    NA PMRN TALVEZ COM 25 ANOS DE SERVIÇO CONSIGA SAIR CABO(O QUE NÃO MUDA MUITA COISA)MAS A MAIORIA SE APOSENTA SOLDADO DE CHUMBO TRABALHANDO NA PEDRA.

    ResponderExcluir
  18. 1º SGT PM Bezerra,2ªCPM/8ºBPM16 de setembro de 2011 14:18

    Não é aceitável, e não pode ser tolerado pela sociedade norteriograndense que tantos profissionais, em tão pouco espaço de tempo no exercício da função de assegurar a ordem pública e proteger a vida, tenham suas vidas tiradas e ameaçadas brusacamente. O quadro merece uma reação do governo do estado, dos direitos humanos, das associações militares, da sociedade civil organizada, e todos os agentes de segurança pública, não podemos aceitar de braços cruzados,pois seria autocondenação. O problema é crescente e visível, ao longo dos anos, criando um clima de absoluta insegurança que envolve a todos que fazem parte da segurança pública em especial a corporação militar que vive o dia-a-dia na rua, mesmo com o risco da própria vida.

    ResponderExcluir
  19. trabalho em um interior que pertence a 4 CIPM,trabalho eu e outro colega apenas no fim de semana, pois na semana so tem 1. na hora em que eu vi a materia pela manha ,liguei logo para os meus colegas e avisei para eles vamos nos preparar porque a qualquer momento pode ser agente mais nos prepararmos como trabalhos com um rv e acreditem 6 muniçoes,mais vamos nos preparar com oraçoes a DEUS pois so ele para nos ajudar a da segurança.

    ResponderExcluir
  20. caros colegas estudem para sair dessa corporação administrada pelos ridiculos tiranos, a policia nunca vai sair disso é daí para pior. quando entrei na pmrn pensava que a mesma era comandada por pessoas interessadas pelo coletivo,mas não eles estão interessados nas suas promoções, gratificações.fui aprovado na turma de oficial de 2005(1ªturma) mas não fui nem lá preferi estudar e graças a deus fui aprovado só estou participando dos tramites legais para ir embora da pm. pm não é vida para ninguem que tenha um mínimo de ética.vejo oficiais colocando dois homens em viatura, um homem na base, sabem por quê?para não desagradar os presidentes de conselhos comunitarios. os sgt fiscais ficam forçando os guerreiros a ir para bases sem condições de trabalhos, vtrs sem condições, sabem por quê?para não desagradar os oficiais e esses os colocarem para rua novamente, ou melhor, eles tem pavor da rua. já ouvi sgt dizer que um praça que não queria assumir uma base que não tinha água para beber nem tomar banho falar:"e ai tenente o praça está se esquivando não vai porque nao quer" imaginem caros colegas!espero que vcs tmem atitudes nas suas vidas, poeuqe a vossa familia é importante.

    ResponderExcluir