ACUSADO DE MATAR POLICIAL MILITAR EM PARNAMIRIM É PRESO

Um homem identificado como César da Silva Costa, de 23 anos, conhecido como César Aleijado, foi preso na tarde desta sexta-feira, dentro de uma casa, na Zona Rural de Macaíba, região metropolitana de Natal. César é acusado de matar o Policial Militar da reserva Antônio Pereira de Melo, de 53 anos, no dia 1º de setembro deste ano, em Parnamirim.

A prisão de César, que é considerado de alta periculosidade, foi feita por policiais civis de Macaíba e Parnamirim após uma denúncia anônima. De acordo com a polícia, ele foi preso dentro de uma casa na comunidade de Torrões, que fica na Zona Rural de Macaíba, por volta das 16h. No momento da prisão, César estava em companhia de sua companheira, uma adolescente de 14 anos.

Em seu poder, foram apreendidos um revólver calbre 38 de Nº. TH828464 pertencente a Polícia Militar do Rio Grande do Norte, uma balança de precisão e uma pequena quantidade de maconha. César foi conduzido a Delegacia de Parnamirim, onde será autuado e ficará detido à disposição da justiça.

Memória
O soldado PM da reserva Antônio Pereira de Melo, 53 anos, tinha acabado de fazer uma visita à filha, no bairro de Bela Parnamirim, por volta das 22h do dia 1º de setembro quando decidiu cumprir com o seu dever: ao ver o foragido César "Aleijado" da Silva Costa, 23, tentou prendê-lo. No entanto, segundo a polícia, o suspeito atirou contra o olicial aposentado e fugiu logo em seguida. A vítima ainda foi socorrida, mas morreu ao dar entrada no Hospital Deoclécio Marques.


O delegado Graciliano Lordão, da 1ª delegacia de Polícia em Parnamirim e que investiga o caso, conta que, conforme relato de testemunhas, o PM da reserva decidiu abordar César "Aleijado", um assaltante e narcotraficante conhecido da Polícia, assim que o viu na rua. "O suspeito estava empurrando uma motocicleta e quando o soldado Pereira o viu, resolveu prendê-lo. Mesmo armado, talvez tenha abordado o foragido sem as devidas cautelas e acabou sendo surpreendido". Antônio Pereira sofreu tiros em uma das coxas e no peito. Apesar do socorro, não resistiu aos ferimentos. Várias viaturas, inclusive do Batalhão de Choque (BPChoque), fizeram buscas pelo suspeito, mas sem sucesso.

Graciliano Lordão revela que César "Aleijado" é chamado dessa forma por ter ficado manco após sofrer um tiro na perna esquerda em um confronto com a Polícia, tentando fugir de um assalto em Monte Alegre. Ainda conforme o delegado, o suspeito era integrante da quadrilha liderada por Marcelo Henrique da Silva, o "Colorau", acusado de assaltos, narcotráfico e assassinatos na Grande Natal.

César "Aleijado", segundo Lordão, foi detido em 21 de dezembro do ano passado após manter em cárcere privado e ameaçar de morte um viciado em drogas no bairro de Felipe Camarão. Após a prisão, ele foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória que funcionava em Cidade Satélite, de onde escapou em 17 de janeiro deste ano. "Mas já tínhamos informações de que ele estava por aqui, traficando drogas. Infelizmente não pudemos prendê-lo antes desse episódio". O delegado lamenta a morte do policial, que chegou a trabalhar com sua equipe por um tempo. "Ele era uma ótima pessoa e era bastante estimado por todos nós. Nossa equipe também está de luto e se solidariza com a família dele".

DN ONLINE

7 comentários:

  1. juro por Deus todo poderoso que se eu estivesse nesta ocorrência que capturaram esse cachorro ele seria agora estatística, e não um preso, quem mata policia tem que morre, sem dor nem compaixão e com um tiro de Cal.12ga na cara... Cabo Kveira.

    ResponderExcluir
  2. Para mim essa missão foi um fracasso pois ele ainda continua andando e respirando enquanto isso nosso bravo companheiro está na cova escura e fria para todo o sempre.

    ResponderExcluir
  3. Nosso companheiro na cova e esse cidadao sendo protegido, comendo bem todos os dias, carne, verdura, arroz, feijao, etc, as nossas custas. Isso se ficar preso.

    ResponderExcluir
  4. E o que vai acontecer com ele!? Se chegar a ser julgado e condenado, vai ganhar uma bolsa para se manter, pois o "bixinho não pode trabalhar" e seu filhinho vai ganhar um auxílio, pois seu papaizinho "tá"preso, coitadinho, e nós, temos que ralar, e muito, pra ganhar uma merreca!Se ele não ganhar a liberdade, pois alguém vai interpretar que é desumano ficar numa cela lotada!

    ResponderExcluir
  5. Esse verme deveria estar morto, mas se um policial o matasse durante a prisão os direitos humanos fariam de tudo para que o policial fosse preso e expulso da corporação arruinando, assim, a vida do policial e de sua família.

    ResponderExcluir
  6. O que é certo é errado e o que é errado é certo. parece que os governantes jogaram a toalha e começaram a atar as mãos das policias , assim , começaram a punir policiais para da uma resposta a sociedade como se a policia fosse responsável pelo caos.

    sou recruta e entrei na PM com muito gás, mas conversando com os antigões vi que é melhor fazer o meu e pronto e se puder não faço nem o meu.

    ResponderExcluir
  7. O triste e perceber que uma arma nossa foi encontrada com esse individuo,e ai vem a pergunta quem foi que vendeu,a nossa gloriosa tem que combater isso e expulsar essas ervas daninhas pois esse vagabundo foi preso tendo a liberdade de usar uma arma da policia militar,quem foi o VAGABUNDO,que vendeu,eu sei que foi o CABO do terceiro que vendeu so aviso ao mesmo tomara que seja expulso viu CABINHO DE PEIA

    ResponderExcluir