POLICIAIS E BOMBEIROS ACAMPAM NA CÂMARA PELA APROVAÇÃO DA PEC 300

Foto: Lara Lemos G1
Um grupo de policiais e bombeiros está acampado desde o começo da noite desta terça-feira (9) no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília. A categoria protesta pela aprovação da PEC 300, medida que estabelece o piso salarial da categoria. O acampamento foi autorizado pelo presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), mas, segundo assessoria do presidente, os bombeiros só poderão permanecer no local durante a noite desta terça.

O grupo está em Brasília desde a manhã desta terça na tentativa de mobilizar os parlamentares para colocarem em votação a proposta. Sem local para passar a noite, eles conseguiram a autorização de Maia para ficar na Câmara.

Colchões e barracas foram instaladas dentro do auditório, sob acompanhamento da polícia da Câmara. Maia também autorizou a distribuição de água para os manifestantes. A alimentação, segundo a Câmara, é responsabilidade do grupo.

De acordo com o cabo Daciolo Benvenuto da Silva, um dos líderes do movimento, a expectativa do grupo é de que o projeto da PEC 300 possa ser incluído na pauta de votação já desta quarta-feira (10). Os líderes do movimento têm uma reunião marcada com o presidente da Câmara para às 11h desta quarta-feira para tratar do assunto.

"Acreditamos na votação da PEC 300, e temos a esperança de que ela seja colocada em votação ainda nesta quarta. Não vamos sair daqui enquanto ela não for aprovada", afirma o líder do movimento.

Nesta terça-feira, quatro parlamentares renunciaram aos cargos na comissão especial que trata da PEC 300. A comissão é formada por 26 parlamentares e, na análise dos bombeiros, estaria atrasando a colocação do projeto em pauta.

"A comissão especial foi criada para atrasar a PEC. Graças a Deus esses parlamentares renunciaram aos cargos. Eles têm nosso total apoio e estão agindo para nos auxiliar", diz o cabo Benvenuto.

G1

Um comentário: