HOSPITAL DE MACAÍBA SERÁ REFORMADO

O Secretário de Estado da Saúde Pública, Domício Arruda, visitou, no final da manhã desta quarta-feira (10), o Hospital Regional Alfredo Mesquita Filho, em Macaíba, que sofreu interdição ética na terça (09) pelo Conselho Regional de Medicina, CRM, por problemas estruturais. “O Hospital de Macaíba convive com o caos há anos. Nós vamos cumprir a determinação do CRM, já que essa unidade estava sendo esvaziada aos poucos, sem um número suficiente de pacientes", disse Domício Arruda.

Segundo o secretário de Estado da Saúde Pública, o Hospital Regional passará por uma vistoria por parte dos técnicos da Secretaria de Estado da Infraestrutura para dimensionar as necessidades da reforma, fazer os orçamentos, projetos e licenciamentos para montar o canteiro de obras em regime de urgência. “Mas reitero que vamos cumprir a determinação do CRM, pois a unidade não oferece condições para os médicos trabalharem”, salientou.

Durante a visita, Domício Arruda conversou com a direção e com os servidores do Estado lotados no Hospital Regional de Macaíba e constatou que a unidade há anos não oferece condições para funcionamento. “Vamos reconstruir a unidade que fará parte da Rede Materno-Infantil da região metropolitana de Natal. "Já temos a dotação orçamentária de R$ 600 mil para começar a obra e vamos preparar toda a estrutura para sua vocação natural, que é materno-infantil", disse.

De acordo com a direção do hospital, no mês de julho, apenas 22 partos foram realizados. Já as cirurgias cesarianas, há mais de quatro meses, não são efetuadas. Na terça-feira, no momento da interdição, oito pacientes estavam internados, sendo que seis deles já receberam alta, ficando apenas dois, que terão alta até a próxima sexta-feira (12).

Pronto Socorro já existia

O Hospital Regional Alfredo Mesquita Filho, desde a sua criação, dispõe do serviço de pronto atendimento. Mas no dia 30 de dezembro de 2010, o pronto socorro passou a ser administrado pela prefeitura de Macaíba, que denominou o serviço de UPA, porém com toda estrutura cedida pelo Estado. Com a interdição do CRM, os servidores da prefeitura voltam à sua lotação inicial. O Governo do Estado, em breve, começará a obra de reforma do prédio, readequando o perfil de atendimento aos padrões exigidos pela saúde.

O Hospital Regional Alfredo Mesquita Filho sofreu interdição ética do Exercício Profissional Médico, concedida pelo Conselho Regional de Medicina - CRM -, na terça-feira (9), quando foram questionados problemas estruturais. Para o secretário, não foi uma surpresa, já que, há muitos anos, o prédio não passava por nenhuma manutenção em sua estrutura física.

NatalPress

Nenhum comentário:

Postar um comentário