DNIT NÃO CONSTRUIRÁ MAIS A NOVA PONTE PARA A CIDADE DE MACAÍBA

O DNIT considerou a nova ponte sobre o Rio Jundiaí inviável para execução. A ponte uniria o trecho que compreende como ponto de referência, os postos de combustíveis “São Cristóvão” e “Ramalho”.

As obras de mobilidade urbana e do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante iriam resolver a questão do tráfego pesado em Macaíba, através de uma estrada que partirá da zona norte de Natal, em direção ao novo aeroporto, que cortará a propriedade do empresário Humberto Pessoa, para dar acesso a BR-304.

“Enquanto isso não acontece, os caminhões pesados estão destruindo o asfalto de Macaíba, rachando casas, o trânsito está ficando cada vez mais engarrafado e gerando poluição. São treminhões carregados de cana de açúcar, oriundos das usinas de Ceará-Mirim; carretas com cimento e outros produtos industrializados em Extremoz, que estão prejudicando o centro da cidade, transformando num verdadeiro caos”, relatou Eduardo Santos.

O parlamentar apresentou requerimento para que o Poder Executivo proíba esse tráfego pesado dentro da cidade. Desta forma, os governos estadual e federal serão obrigados a tomarem providências, pois do jeito que está, a população macaibense é quem está sendo penalizada. Se as obras do Aeroporto de São Gonçalo forem iniciadas sem esses trechos de rodovia prontos, a nossa cidade não irá suportar esse tráfego, que está prejudicando a população”, finalizou.

Potiguar Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário