DILMA NÃO QUER VOTAÇÃO DA PEC 300

A presidente Dilma pediu aos presidentes da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que não coloquem em votação a PEC 300, a Emenda 29 nem o reajuste salarial do Judiciário. Argumentou que, pelo impacto fiscal, isso seria extremamente negativo em meio à crise econômica internacional. Dilma também pediu pressa na votação de medidas para enfrentar a crise e sustentou que ela ainda não atingiu o pico.

Ilimar Franco, O Globo

3 comentários:

  1. A melhor coisa que o governo federal deveria fazer, seria o engavetamento definitivo dessa PEC, pois não há interesse algum na votação dessa matéria. Quando foi antes das eleições, ela própria se mostrava a favor defendendo a criação de um piso nacional para PMs e bombeiros em todo o país, passadas as eleições e já com a vitória assegurada, alegou que isso seria um problema de cada governo estadual.Em suma, o governo federal vai mesmo empurrar essa responsabilidade para os estados, deixando até de fora aquelas promessas de campanha, como bolsa copa e bolsa olímpica. Até mesmo as forças armadas, que não possuem nem uma capacidade de mobilização, devido o rigoroso regulamento militar e o código penal, já se manifestaram junto a presidente e conseguiram um reajuste de salários a partir de julho deste ano elevando os salários dos militares federais a patamares bem razoáveis. E agora as PMs continuaram a receber salários de fome com vencimentos que beiram ao ridículo. Aqui no RN não existe esperanças que os nossos vencimentos melhorem, pois existem apenas promessas de implementação de programas de segurança pública, como "ronda cidadã" e "sertão seguro" ou seja, apenas serviço para a gloriosa e nada mais.

    ResponderExcluir
  2. pra que segurança ?

    No Brasil ninguem gosta disso,por isso é um pais de curruptos.

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu quero é novidade,, pois todos já sabíamos que essa Presidenta jamais irá acatar esse tipo de melhoria para a Instituição, nós talvez só iremos receber alguma "laminha rsrsrsrs" em 2014, coisa de 300 reais .

    ResponderExcluir