BOA AÇÃO: APROVADOS DA PM DOAM SANGUE

Cerca de 100 aprovados no concurso realizado em 2006 para formar novos soldados para a Polícia Militar do RN foram ao Hemocentro Dalton Barbosa Cunha, mais conhecido como Hemonorte, na manhã de ontem para realizarem doação de sangue. A comissão dos aprovados vem realizando campanhas filantrópicas, buscando chamar atenção para os pedidos dos concursados. Hoje são 824 aprovados que aguardam a nomeação. Eles ainda precisam passar pelo exame médico e realizar o curso de formação de soldados antes de serem nomeados.

"Agora, só estamos dependendo do Governo do Estado para que sejamos nomeados. O exame médico e o curso não tem custo nenhum para os cofres públicos, não vai pesar no orçamento do governo", explicou Rivailton Santana, presidente da comissão dos aprovados. Após várias tentativas, a comissão irá reunir-se, na próxima semana, com o secretário-chefe do Gabinete Civil, Paulo de Tarso Fernandes, o procurador-geral do Estado, Miguel Josino, e ainda o comandante-geral da PM coronel Francisco Araújo, visando negociar a nomeação dos 824 concursados.

Segundo Rivailton, mesmo sem serem ainda integrantes efetivos da PM, os concursados procuram ajudar a sociedade. "Apesar de ainda não estarmos trabalhando como policiais, já estamos ajudando a sociedade com as campanhas solidárias. E ajudar a sociedade é a função do PM", afirmou.

A recente formação de 103 soldados na última semana e a criação de um novo Batalhão de Polícia Militar em Mossoró (12º BPM) criaram uma expectativa nos aprovados. "O Estado precisa de segurança e a governadora, apesar de não nos ter dado uma data, está bastante solícita. O novo batalhão necessita de, mais ou menos, 600 policiais, que o quadro da PM não tem, o que gera uma expectativa em nós", afirmou André Luiz, um dos concursados.

Para a coordenadora de captação e de campanhas do Hemonorte, Miriam Mafra, campanhas como a realizada na manhã de ontem são essenciais para o estoque de sangue do centro, que está necessitando principalmente de sangue com fator RH negativo. "Parcerias como esta, além de renovarem e complementarem nosso estoque, criam um responsabilidade em todos. É um compartilhamento da vida", explicou Miriam.

DN Online

9 comentários:

  1. Eles são solidário até o momento que estão tentando entrar na polícia. Pois quando entra parece que se contamina com a desmotivação e falta de compromisso de melhorar a instituição. Acorda PM e lute por suas melhorias.

    #estatutoja e #subsidioja

    ResponderExcluir
  2. Concurso público nesse estado é brincadeira.o concurso de soldado de 2006,era pra 1000 vagas,chamaram quase 3000,tem uns 800,que se acham aprovados.digo o mesmo do cfo.eram 40 vagas.a primeira turma do concurso,já são 1ºtenentes,e ainda tem aluno oficial 2ºano.sai de cadete a coronel,sem concorrer a nada.os soldados,concorrem pra cabo,sargento,isso é uma das maiores injustiças nessa corporação!

    ResponderExcluir
  3. AGORA pra entrar na PM basta doar sangue....PMRN-instituição que decresce, atrofia "50 anos em 5". E nossas associações lutal pra esse povo entrar,VERGONHA!!!

    ResponderExcluir
  4. Esses nobres amigos ja estão sendo sugados pelo gigantesco CARRAPATO chamado governo do estado do rn e se entrarem e o seu sangue sera sugado pelos seus comandantes e babões lavados, que usam a policinha a seu bel prazer e lucro.

    ResponderExcluir
  5. Quero ver esses EXCEDENTES com o nome de suplentes,se quando na PM ELES VÃO DAR O SANGUE.ISSO É LAVAÇÃO,DEVENDO FAVORES AOS GESTORES PÚBLICOS EM TROCA DE VAGAS PARA QUEM NÃO PASSOU NAS VAGAS DO EDITAL.SER POLICIAL É UMA VOCAÇÃO,ELES ESTÃO PENSANDO QUE É EMPREGO!!!!!!!!A GENTE DENTRO DA PM FICA ANOS SENDO SOLDADO E QUANDO SOMOS GRADUADOS AINDA FICAMOS COM OS SALÁRIOS DO TEMPO DE SD.ACHO QUE OS GESTORES DEVERIAM CONSERTAR OS ERROS DA TROPA E DEPOIS REALIZAR UM OUTRO CONCURSO,POIS ESSE FOI HÁ 5 ANOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. O exame médico e o curso não tem custo nenhum para os cofres públicos, não vai pesar no orçamento do governo", explicou Rivailton Santana, presidente da comissão dos aprovados. O amigo aí então está dizendo que abre mão da bolsa paga durante o CF, pois está alegando que o curso não tem custo algum. Defenda sua causa, mas sem mentiras...

    ResponderExcluir
  7. Isso é muita hipocrísia , estão apenas querendo chamar atenção... para a causa deles , na verdade a unica preocupação são neles mesmos , que em 5 anos não conseguiram passar em outro concurso.

    ResponderExcluir
  8. Não entendo certas atitudes de alguns praças, pois estamos lutando por dias melhores na gloriosa e vcs aki criticando esses jovens que estão lutando por um proposito, se nao estão satisfeitos da forma que se entra na pm ou do jeito do desse utimo concurso ,otimo façam concurso pra civil, Federal ou Abim que pagam bem melhor, mais se quiserem ser realmente pm vamos para de fica criticando e lutar por melhorias salariais.

    ResponderExcluir
  9. Meus caros críticos de plantão, todos nós sabemos que o concurso de 2006 foi realizado para 1000 vagas, mas nós não temos culpa de o governo passado continuar a convocar os demais aprovados, e para nova turma convocada ficavam suplentes. Vocês leram o edital do referido concurso? acho que não. O que vcs fariam se entrassem aprovados com notas menores que a de vcs? Pelo que consta a convocação teria que ser feita da nota maior para a menor independente da rigião de inscrição inicial, isso após a primeira convocação. Se querem criticar alguém, esse alguém não é agente.

    ResponderExcluir