POTIGUAR 01: MÁQUINA DE 1,5 MILHÃO DE DÓLARES

“Quanto custa uma vida?”. A indagação partiu do piloto Farias Júnior, ao responder de bate pronto quanto custa manter o Potiguar 01 em operação.

“Se nós conseguirmos salvar uma vida que seja, se conseguirmos resgatar apenas uma pessoa, já vale todo o investimento e já paga todo o nosso esforço”, complementou.

Mesmo assim, a reportagem fez uma pesquisa no site da empresa paulista Helibras, fabricante que fornece helicópteros governamentais, executivos e militares no Brasil desde 1978, e constatou que o Esquilo AS 350 B2 custa em média 1,5 milhão de dólares.

A máquina possui monoturbina leve e tem capacidade para acomodar 5 ou 6 passageiros, contando com o piloto. Equipado com um motor Turbomeca Arriel 1D1, apresenta melhor desempenho em altitudes elevadas e em temperaturas altas.

Trata-se de uma aeronave versátil, como todas as versões da família Esquilo, indicada particularmente para transporte executivo e de passageiros, transporte aeromédico e de carga externa, com capacidade para até 1.160 kg de carga no gancho. Esse helicóptero adapta-se igualmente bem para missões policiais.

Somente em São Paulo, estado que possui a segunda maior frota de helicópteros do mundo, com mais de 500 aeronaves em funcionamento (entre modelos militares, governamentais e executivos), 21 aeronaves modelo Esquilo estão exclusivamente à disposição da segurança pública paulista. Só perde para Nova Iorque, nos EUA, que possui mais de 50 unidades policiais.

As polícias militares do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais foram pioneiras na utilização de helicópteros como fator inibidor do crime. Além do Rio Grande do Norte, os estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Roraima e Santa Catarina, além do Distrito federal, operam com aeronaves Esquilo.

Por Anderson Barbosa
Fonte: Novo Jornal
Editado por Cabo Heronides.

Nenhum comentário:

Postar um comentário