CONSULTORIA GERAL DO ESTADO SE REÚNE COM POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES PARA DISCUTIR PROPOSTA DE SUBSÍDIO

Na tarde desta quinta-feira (28), a Titular da Consultoria-Geral do Estado do Rio Grande do Norte (CGE), Tatiana Mendes Cunha, reuniu-se com representantes da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte (PMRN) e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN), para tratar acerca da proposta de subsídio apresentada pela categoria.

Estavam presentes na discussão, além da Consultora-Geral, o Comandante-Geral da PMRN, Coronel PM Araújo, o Comandante-Geral do CBMRN, Coronel BM Dantas, o Consultor da CGE, Fillipe Azevedo Rodrigues, o Presidente da Associação dos Oficiais dos Bombeiros e Policiais Militares Estaduais, Coronel Mendonça, o Presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos da PMRN, Sargento Eliabe, o Presidente da Associação dos Cabos e Soldados da PMRN, Cabo Jeoás, dentre outros representantes das classes.

Inicialmente, como a discussão envolve o aumento de despesa pública com pessoal, a Consultora-Geral recomendou aos comandantes da PMRN e do CBMRN que providenciassem a juntada aos atos da estimativa do impacto orçamentário-financeiro, da uma declaração do ordenador da despesa, dentre outros documentos exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Além disso, a Consultora-Geral esclareceu que, enquanto o volume de despesas públicas com pessoal do Poder Executivo estiver acima do limite prudencial, a proposição não poderá ser encaminhada à Assembleia Legislativa. No entanto, há a expectativa de que em setembro deste ano, quando será publicado o Relatório de Gestão Fiscal relativo ao segundo quadrimestre de 2011, o projeto possa ser encaminhado à deliberação parlamentar.

Durante a reunião, a Consultora-Geral também respondeu a indagações acerca de pontos específicos sobre o Projeto de Lei Complementar, notadamente com relação ao auxílio-doença, auxílio-ensino e seguro de vida.

Por fim, restou firmado à CGE o compromisso de analisar em regime de prioridade a Proposta Normativa que trata da criação do subsídio requerida pelos Policias e Bombeiros Militares.

GOVERNO DO RN

7 comentários:

  1. Pois é!!! (Setembro, Outubro,novembro, Dezembro de 2011); Janeiro de 2012,Fevereiro Março,Abril,......Outubro de 2012....dezembro de 2013. E assim vaiiiiiii atéééééé... e sem bolsa formação.
    Fim.
    Viva a copa êêêêê.

    ResponderExcluir
  2. e continua tudo como dantes no quartel de abrantes, muita conversa e nada de definitivo, ainda vão ver se da pra colocar no orçamento do ano que vem enquanto ás demais categorias do funcionalismo publico estadual todas conseguiram, e nós mais uma vez vamos ficar a ver navio.

    ResponderExcluir
  3. Interessante que não têm nada de aumento pra gente (PM e BM) mas pras outras categorias tem. A PC com R$3.700, Agentes Penitenciários com R$ 3.200, e a PM com 1.600, tá lindo é bom que baixe mais.
    Agora só nos resta colocar prego de môlho e esperar.

    LOUVADO SEJA DEUS!

    ResponderExcluir
  4. EU tenho 23 anos, os mais antigos q eu já comentava que aki so existia promessas, isso ja constatei que é tdo enrolação, afinal somos instrumento de voto de politicos e vitimas de promessas, sei que melhorou alguma coisinha mais precisa mui, e lá se vai meses passando e associações se promovendo as nossas custas, gostaria q tdas virassem sindicatos para ver se moralizava as coisas...

    ResponderExcluir
  5. Os presidiarios nem fizeram greve e,vão receber oitocentos e dez reais.isso vergonhoso,País de canalhas.

    ResponderExcluir
  6. amigos, até pra mudar de carga horaria falta efetivo...o macete é todo o efetivo fazer uma mobilização pacifica da qual não tem argumento da lei juntamente c/ governo q é ilegal,todo o efetivo pedir baixa em massa,ai eu quero ver o q desenbargador,juiz,governo e cmt irá argumentar pra não conceder o pedido de licenciamento do efetivo bombeiro e pm,como irão fazer p/ contratar se não estamos satisfeito c/ o tratamento como os oficiais costumavam dizer aos praças.

    ResponderExcluir
  7. Eu estou com mais de 2 décadas de serviço nessa Policia, entra governo, sai governo e isso nunca melhora. Já houve muitos boatos de melhora de salários, escalonamento vertical, subsidio, soldão, isonomia salarial e agora mais uma vez esse subsidio que já morreu antes mesmo de nascer. Duvido que esse governo sem futuro queira mesmo nos valorizar pois querem mesmo é que a policia trabalhe feito escravo e melhoras nenhuma, apenas trabalho e nada mais.

    ResponderExcluir