SINPOL DENUNCIA SITUAÇÃO INSALUBRE DAS DELEGACIAS DO ESTADO

Djair Oliviera, vice-presidente do Sinpol.
As denúncias do Sindicato de Servidores e Policiais Civis do RN (Sinpol) quanto as condições de trabalho nas delegacias do Estado não são novas. Governo após governo, greve após greve, a situação vai sendo “empurrada com a barriga” pelo Executivo, que segundo Djair Oliviera, vice-presidente do Sinpol, é o grande responsável por todo esse caos.

Esta semana, a situação se agravou ainda mais com os motins que os presos das delegacias de plantão da Zona Sul e da Zona Norte realizaram, simultaneamente.

Na delegacia de plantão da Zona Norte, os presos arremessaram fezes no corredor da delegacia e nos armários dos arquivos, que se amontoam entre presos, lixo e materiais apreendidos. O local permaneceu sujo por mais de dia, dada a falta de pessoal para limpar.

Na Zona Sul a situação não foi muito diferente, além do lixo espalhado por todos os lados, os presos promoveram uma grande quebradeira na cela e a Polícia Militar teve que ser acionada para conter os ânimos, bastante exaltados por causa da superlotação.

A situação insalubre a que presos e policiais são submetidos diariamente nas delegacias do Estado é algo tão absurdo, que o próprio secretário de Estado de Justiça e Cidadania, Thiago Cortez, chegou a se questionar “como alguém consegue ficar num lugar como este?” durante a visita que fez ao Centro de Detenção Provisória das Quintas, fechado nesta quinta–feira (16).

O sucateamento das delegacias é fato. Nunca a segurança pública foi vista como uma questão de Estado, tratada com planos e metas de curto, médio e longo prazo. Ao contrário, sempre foi tratada com soluções paleativas, parte de um plano de governo, apresentado durante o período eleitoral e muitas vezes esquecidas pelo poder executivo.

Djair Oliveira conversou, por telefone, com a equipe de reportagem do poral Nominuto.com e falou da atual situação das delegacias, que se tornaram verdadeiras cadeias públicas e sofrem com a super lotação e as péssimas condições de trabalho.

Segundo Djair, tudo é responsabilidade do Governo, que simplesmente ignora o que prevê a Lei de Execução Penal. Ele ainda sugere soluções práticas como construções de cadeias públicas e a contratação de pessoal para a limpeza das delegacias “Essas são algumas de nossas reivindicações e que o governo vem ignorando há cerca de um mês quando iniciou a nossa greve” desabafou.


Fonte: Nominuto.com

Um comentário:

  1. Fica aqui, para os policiais civis, na hora do paga pa capá, quem aparece para salvar a patria? A velha gloriosa que vcs tanto querem ver distante. (veja na integra)
    vice-presidente do SIMPOL DIZ: Na Zona Sul a situação não foi muito diferente, além do lixo espalhado por todos os lados, os presos promoveram uma grande quebradeira na cela e a Polícia Militar teve que ser acionada para conter os ânimos, bastante exaltados por causa da superlotação.

    ResponderExcluir