COMEÇA A TRANSFERÊNCIA DE BOMBEIROS PRESOS NO RIO

Três ônibus com soldados do Corpo de Bombeiros deixaram pouco depois das 6h desde domingo (5) a Corregedoria da Polícia Militar (PM), em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Escoltados por policiais do Batalhão de Choque, os veículos seguiram para uma unidade dos Bombeiros em Charitas, Niterói.

Não há informações sobre o número de bombeiros transferidos nesta manhã.

Segundo a polícia, 439 bombeiros foram presos na manhã de sábado (4), durante uma ação da PM, após invadirem o Quartel Central da corporação, no Centro do Rio de Janeiro, na noite de sexta-feira (3).

No sábado, o promotor militar Leonardo Cunha disse que os bombeiros seriam transferidos para uma unidade-escola do Corpo de Bombeiros do estado em Jurujuba, Niterói. “Alguns ficarão na Corregedoria, mas ainda não sei quantos”, disse o promotor ao G1.

Fonte: G1

7 comentários:

  1. Que VERGONHA para a Pm do RJ,
    prender bombeiros, deveria esta prendendo BANDIDOS NA RUAS, ou se jutando ao companheiros inves de atrapalhar.

    ResponderExcluir
  2. este protesto deveria ocorrer em 2014 durante a COPA DO MUNDO, assim o mundo todo ia saber como são VALORIZADOS OS AGENTES DE SEGURANÇA do país.

    ResponderExcluir
  3. Imagens extremamentes humilhantes, estas que vimos nossos bombeiros heróis sendo presos.E o pior,sabemos que eles estão tão justamente lutando por um salário longe de ser o ideal2.000,00 reais.Pois hoje ganham pouco mais de 900,00 reais.E pra completar, tem uma tv muito famosa aí que não tem nada de imparcial mostrando os bombeiros como se realmente fossem invasores de sua segunda casa(QCGBM/caserna).Não esquecendo também a infeliz declaração do seorzinho governador do RJ afirmar crucialmente de vândalos os heróis e pais de famílias.
    Nós que fazemos parte da Polícia Militar do Rio Grande do Norte estamos juntos com vocês verdadeiros heróis e acima de tudo corajosos.
    É de gente assim como vocês que faltam em nossas instituições.Pessoas que buscam,luta e correm atrás de ideais.Temos que parar este país de norte a sul.Mas infelizmente enquanto haver polícias divididas,jamais sairemos do marcar passo.

    ResponderExcluir
  4. Isso é uma vergonha uma total falta de respeito a esses profissionais q diariamente arriscam suas vidas pelo próximo. Como podem acusar os bombeiros de invasão se todos nós temos o quartel como a nossa segunda casa, ninguem invade a sua própria casa, ao contrário os expulsaram da mesma a base da violência por ordem de um governador ditador.
    As polícias e os bombeiros de todo o pais c certeza se sente de LUTO pelo acontecido.

    ResponderExcluir
  5. A cada notícia divulgada na TV em blogs bate mais ainda uma revolta, tristeza, indignação de vê pais de famílias, trabalhadores sendo tratados como vagabundos, desordeiros, onde a unica coisa q eles estão fazendo é gritando PELO AMOR DE DEUS NOS AJUDE, ESTAMOS PASSANDO FOME.

    ResponderExcluir
  6. esse didator,truculento,arbitrário,não merece o titulo de governador,e sim coronel araruna,caçador de escravos,brancos e mestiços,mulatos,caboclos.mistos e negros.
    esse é o pais da liberdade e independência.Que trata trabalhadores pais de familia,profissionais SALVA VIDAS.TRATANDO COMO BANDIDOS!!!!ESSE É O PAIS QUE SE DIZ DEMOCRÁTICO OU DEFINIRMOS COMO REGIME DITATORIAL.Cadê a presidenta que,que tèm como meta erradicar a FOME.POQUE NÃO COMEÇA PELA CASA.OS DEFENSORES DO ESTADO,PELAS INSTITUIÇÕES MILITARES,QUE LUTAM PELA PEC 300.

    ResponderExcluir
  7. esse didator,truculento,arbitrário,não merece o titulo de governador,e sim coronel araruna,caçador de escravos,brancos e mestiços,mulatos,caboclos.mistos e negros.
    esse é o pais da liberdade e independência.Que trata trabalhadores pais de familia,profissionais SALVA VIDAS.TRATANDO COMO BANDIDOS!!!!ESSE É O PAIS QUE SE DIZ DEMOCRÁTICO OU DEFINIRMOS COMO REGIME DITATORIAL.Cadê a presidenta que,que tèm como meta erradicar a FOME.POQUE NÃO COMEÇA PELA CASA.OS DEFENSORES DO ESTADO,PELAS INSTITUIÇÕES MILITARES,QUE LUTAM PELA PEC 300.

    ResponderExcluir