ATO HERÓICO: PM ERA O ÚNICO POLICIAL DA CIDADE E MESMO ASSIM MATOU SOZINHO BANDIDOS QUE TENTARAM INVESTIR CONTRA O MESMO.

Um policial militar matou três homens por volta das 5h desta terça-feira (21), em Munhoz de Melo (a 45 km de Maringá). Ele estaria fazendo patrulhamento sozinho quando viu três indivíduos em situação suspeita, na
praça principal da cidade. Segundo a PM, os homens eram investigados por comprar drogas em Santa Fé e revender no município.

Conforme o responsável pela comunicação social do 4º Batalhão, tenente Cláudio Rocha, o grupo estava dentro de um Logus, com placa de Ivatuba, quando o policial desceu da viatura e, ao fazer a abordagem, um dos indivíduos saiu do carro e sacou uma faca, atacando o policial. Este revidou, acertando dois tiros no agressor. João Luiz Duarte, de 49 anos, morreu na hora.

Em seguida os outros dois comparsas teriam partido para cima do policial, entrando em luta corporal, tentando tomar a arma dele. Um dos homens também estaria armado com uma faca.
Segundo a PM, para se defender, o oficial teria feito vários disparos, matando os outros dois homens. Eles foram identificados como Gilmar José dos Santos, de 32 anos e Aguinaldo Rodrigues, de 24 anos.
Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá, que confirmou que os três homens foram baleados na cabeça e no peito.

O policial envolvido é o soldado Zeferino Posonofe, que está há 16 anos na corporação. Ele sofreu agressões leves e está internado no Hospital Metropolitano de Sarandi.

Conforme a PM, Santos tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas. Os outros dois homens não tinham passagem. Todos eram moradores de Munhoz de Melo.

Peritos da criminalística da 9ª Subdivisão de Polícia Civil estiveram no local. A delegacia de Santa Fé deve instaurar um inquérito para verificar se a atitude do policial foi correta. O 4º Batalhão também deve investigar a situação.

Policial sozinho

Segundo o tenente Rocha, o soldado envolvido era o único policial trabalhando na pequena cidade de Munhoz de Melo (aproximadamente 3,6 mil habitantes). "Nosso efetivo é muito pequeno. Para não deixar a cidade sem segurança, mandamos um policial para fazer o patrulhamento. Mas acredito que com a Escola de Soldados em Maringá a situação vai mudar", afirma o tenente Rocha. A quantidade de policiais que trabalham no destacamento da cidade não foi divulgada.

O soldado Posofone deve ficar alguns dias afastado da Polícia Militar, conforme regulamento da corporação em situações envovendo morte. "É um tempo para o oficial se recuperar psicologicamente, mas isso não é uma regra. Se a corporação entender, após o inquérito, que ele agiu em legítima defesa, ele pode retornar assim que se recuperar das lesões", afirma.

Fonte: Blog da Segurança Pública

3 comentários:

  1. "o oficial" teria feito vários disparos, matando os outros dois homens. ESTA PARTE DO TEXTO ESTÁ ERRADA! Não foi um oficial envolvido na OC. se fosse com certeza se ele se deparasse com uma situação dessas mesmo com uma GU montada pediria pra outra VTR fazer o trabalho,... isso é negócio de PRAÇA! Ganha pouco e trabalha muito, se metendo em sitações de alto risco, com certeza esse praça será punido! Alguém duvida?

    ResponderExcluir
  2. BOM, ESSA NOTÍCIA FOI EXTRAÍDA DO BLOG www.deilton9599.blogspot.com qoe por dua vez retirou a notícia do conceituado portal O DIÁRIO.COM de Maringá e duvido muito que eles possam se expor dessa forma, postando notícias com graves erros. De toda forma valeu pelo comentário no blog do cabo heronides

    ResponderExcluir
  3. Isso é uma vergonha, como pode somente um homem para tomar conta de uma cidade inteira. Nossos governantes estao de parabens por nao estarem se importando com a população e com os policiais militares. Mas todos tem o governo que merecem, entao quando for na proxima eleição todos voces elejam os mesmos novamente.

    ResponderExcluir