PM E BOMBEIROS DÃO 30 DIAS PARA POSICIONAMENTO DO GOVERNO SOBRE REIVINDICAÇÕES

Policiais e bombeiros militares derma prazo de 30 dias para que Governo do Estado se pronuncie sobre reivindicações das categorias. Os profissionais realizaram uma assembleia geral unificada entre oficiais e praças, no sábado (21), quando decidiram intensificar a cobrança pela aprovação do novo Estatuto dos Militares Estaduais, a criação do Código de Ética e do subsídio.

A proposta de subsídio, aprovada pela categoria e em várias reuniões com o Comando da Polícia Militar, sugere uma tabela de escalonamento em que o soldado receberá 30% do salário do coronel, com uma diferença de 5% a cada graduação. Nessa proposta o salário do coronel seria de R$ 17.237 e o do soldado de R$ 3.792,14.

A criação do Código de Ética é para substituir o Regulamento Disciplinar instituído em 1982 e, muitas vezes, considerado inconstitucional inclusive pela justiça do Rio Grande do Norte. A proposta, de acordo com a Associação de Cabos e Soldados da PM, é mais atualizada, tem teor educativo e vai regular a atividade profissional. Entre as mudanças no código de ética estão a graduação das transgressões disciplinares em leve, moderada e grave, definição de prazos para os processos administrativos, fim da detenção e da prisão administrativa e criação de uma comissão disciplinar dos militares por unidade.

Sobre o Estatuto dos Militares Estaduais, proposta também aprovada pela categoria e pelo Comando da Polícia Militar, as principais mudanças são a jornada de trabalho máxima de 160h mensais, exigência de nível superior para ingresso na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar, fixação de data-base, transferência para a inatividade aos 25 anos de efetivo serviço e 30 anos de contribuição previdenciária, estabilidade aos três anos de serviço, extinção da prisão disciplinar, e previsão do tempo de promoção entre as graduações com ou sem previsão de vagas.

“Temos que deixar claro que todas as propostas já foram aprovadas pela categoria e passaram por diversas reuniões entre as entidades de praças, oficiais e o Comando da Polícia Militar. Damos, a partir de hoje, um prazo de trinta dias para que o governo estadual receba as propostas e se posicione sobre nossas reivindicações”, afirma Cabo Jeoás, presidente da Associação dos Cabos e Soldados da PM.

Fonte: Tribuna do Norte

10 comentários:

  1. Fico feliz com as movimentações, mais não acredito em nada disso, porque se o governo não consegue pagar o salário de policial aos formados em Dezembro, na certa não vai dar ouvidos para essas propóstas aí!!! 5 meses recebendo como aluno soldado, e sendo pai de trigemeos fico pensando como ele tá fazendo pra sobreviver com essa situação, ele é policia e pode morrer à qualquer momento no exercício da função, não tem nem como se motivar com uma vida dessas oferecida pelo governo 2011 do RN

    ResponderExcluir
  2. Quanto Cb Jeoás pagou para o tribuna do Norte veicular essa matéria? Por que até onde sei, nao foi somente a ACS que participou desses calculos...

    ResponderExcluir
  3. Enquanto a ACS gasta com suas propagandas, no interir do estado seus sócios pedem baixa...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. É agora que temos que valorizar nossa profissão, ou temos que esperar mais policiais morrerem lutando nas ruas, sem condições e voltando para casa cansados pensando no retorno a atividade policial, pois sua folga é inexistente. O salário nunca alcançará o valor da profissão, pois só quem sabe o valor deste são as famílias que ao verem uma noticia de um policial ferido, estas não tonam a tranquilidade enquanto o marido ou pai não chegar em casa. O salário não paga uma vida ou da calor humano e fraterno dentro de um lar, mas da dignidade para que o policial trabalhe sempre de cabeça erguida e valorize o que faz , e não fique trabalhando nos famosos "bicos", se cansando mais ainda para a atividade policial e para sua familia o que causa transtornos emocionais e físicos.

    ResponderExcluir
  5. já começaram errado ou então não sabem fazer contas de porcentagens, 30%desse valor 17.237dá um valor de 5.171,10 até nisso erramos é.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de saber se já pensaram em o que vai acontecer caso seja "negada" a proposta. Porque pelo que parece não existe acordo com esse governo.
    Sem falar nas condições das outras categorias todas em Greve.
    A Polícia Militar é um braço forte, se "quebrar esse braço" o que acontece?

    ResponderExcluir
  7. Essa governadora não vai querer pagar um salário de 5.000 reais a um soldado e 17 .0000 a um coronel nunca no Brasil. ora pombas, se ela não paga sequer o salário mínimo de soldo dirá um vencimento desses. E se ela disser que não vai pagar ? e ai? o que vamos fazer já que somos militares e não podemos fazer greve ?estamos debaixo de maus lençóis com essa Mulher no governo estadual, e o pior de tudo é que ainda faltam 3 anos e meio, e depois mais 4 longos anos de chibatadas...

    ResponderExcluir
  8. Em Pernambuco o governador concedeu um reajuste para a PM e a partir de JULHO deste ano, um soldado receberá um salário de R$2100 Reais e o restante do aumento será parcelado,até que em 2014 , um soldado estará ganhando R$ 2800 Reais, que até lá estará defasado.

    ResponderExcluir
  9. Nós, Policiais Militares, já fomos transformados em Policiais civis e em agentes penitenciários... Só está faltando agora, sermos transformados em Médicos, em professores, em funcionários do DETRAN e em Motorista de ônibus...É como eu sempre digo "somos feitos pra resolver os problemas e levar a culpa"... ganhamos pouco e somos os mais solicitados, desviam as nossas funções e nos algemam e amordaçam nossas bocas com regulamentos de ditadura... se acham que eu estou faltando com a verdade, leiam o estatuto e o RDM da Gloriosa!!!!

    ResponderExcluir
  10. ouvi falar que as ferias tb nao vao sair e minhas contas depende disso, vamos prender esse povo que esta nos roubando, pois se nao vier as minhas ferias ela que n apareça na minha frente que eu a prendo por apropriação indevida.

    ResponderExcluir