FUNÇÃO POLICIAL MILITAR

A Polícia Militar é uma das várias instituições que o estado governa, porém...

... para ser um policial é preciso saber que você deverá renunciar à sua família, à amigos e, por muitas vezes ao seus próprios companheiros de farda, esquecendo-se de você mesmo, renunciando dos seus próprios sonhos.

Para ser um policial militar é preciso entender que, durante 30 anos de serviço ativo você poderá nem sequer chegar a completar o 1º ano. Que para os 29 anos restantes, seus familiares certamente o homenagearão pelo seu dever cumprido enquanto esteve vivo, porém, aos seus companheiros de farda será tratado para muitos como uma lembrança de um bom companheiro e como um excelente policial. Para outros, será rapidamente esquecido ou terá o seu nome lembrado em cursos de formação policial como um exemplo a não ser seguido, como não cometer certos erros que o levem à morte. O pior é ser usado como motivo de desabafo por pessoas que dizem: “burro, imbecil, tem é que morrer mesmo, quem mandou ser policial”, sendo estas pessoas que, ao se depararem com algum perigo, ao simples três toques de teclado de telefone (190) chamam a Polícia Militar e fogem do local sem sequer servir como testemunhas dos fatos, de suas próprias ocorrências.

Quando o Estado, seja ele qual for, lança um edital de concurso público para policial militar, uma grande parcela da sociedade “corre contra o tempo”, no intuito de se preparar para o concurso lançado, em busca de um salário mensal, em busca de uma aposentadoria.

Para quem não tem nada certo, para quem está precisando de um emprego no governo, parece ser a profissão ideal, no entanto, após alguns anos de serviço o policial percebe que seu salário pode melhorar, pois em suas folgas tem que responder a processos disciplinar, abuso, tortura, entre outras acusações. Esses são os casos mais comuns quando o policial, por algum motivo, erra em um procedimento durante uma ocorrência. Uma ocorrência mal sucedida pode fazer com que o policial ao 30º ano de serviço, venha a “perder” sua farda, venha a ser excluído da Polícia Miliar, não servindo de nada os excelentes anos anteriores de prestação de serviço à sociedade como um todo.

Já a aposentadoria, este é um sonho distante. Quando comparamos um administrador de qualquer setor do governo ao policial militar, é percebido que os policiais militares são “guerreiros”, pois enquanto qualquer da sociedade corre no sentido contrário a uma confusão, o policial corre ao encontro dela.

É fato, qualquer um que “vista essa farda” tem que entender que é uma profissão contínua, ou seja, nunca deixará de ser policial militar, nem depois de aposentado. Uma profissão que te deixa de serviço 24 horas por dia, mesmo no conforto do lar. Por isso, muitos morrem em defesa de outros, tomando atitudes isoladas, como um piloto automático adquirido aos longos anos de profissão.

É fato também que, tendo em vista o grande perigo que corre todos os dias, o policial é sabedor que ao partir de casa para o trabalho, ele pode simplesmente não mais voltar com vida para a família que o espera.

Em verdade eu vos digo, é muito fácil criticar qualquer ato de policiais, o difícil é saber o que ele passa na rua, em defesa de pessoas que não o conhecem, em defesa de pessoas que o criticam diuturnamente, em defesa de pessoas que já investiram contra eles mesmos.

Aos poucos, os policiais militares vão se descobrindo na profissão, uns saem assim que podem, por perceberem que não era o que imaginavam, outros decidem ficar por amor à profissão, pois eu vos pergunto: há prova de amor maior do que você entregar sua própria vida em troca de outra que você nem conhece? Pensem bem!

Será que é exagero querer um conforto melhor para a família que o espera com vida. Se os policiais defendem a quem não conhecem, e somos gratos por isso, por nossa segurança, porque eles não podem ter o reconhecimento em forma de conforto para sua família.

Bem, cabe ressaltar, 190 é o telefone da Polícia Militar, pronta para ser vir e proteger, independente de quem seja o solicitante.

À polícia militar, meus parabéns pelos serviços prestados à sociedade, de forma geral, vocês também são vistos por Deus.

Não estou fazendo apologia a nada que crie ou gere intrigas e discursões entre a polícia militar e sociedade, mas sim, quero apenas abrir os olhos de quem não consegue enxergar o que fazemos por todos aqueles que nos solicitam.

Autor: SD PM SISLEY (Extrema-RO)

4 comentários:

  1. caro heronildes te apoio as vezes agente se dedica tanto a policia militar que nossa familia cobra mais atencao sera que vale a pena ser operacional para esta policia onde nosso cmt so esta preocupado em receber titulos e homenagems e os pracas mendigando vales alimentacao coturnos fardas promocoes etc e os oficiais viajando fazemdo cursos promovidos sera que e justo um praca com mais de 15(anos) como sd cel araujo os pracas nao engole mais promessas lute pelos seus filhos estamos sem animos para trabalhar somos humilhados enquantos policiais bandidos recebem a mesma coisa de um bom policial bom a policia civil so vive de greve ganhan melhor que agente pm e ainda trabalhan quando quer isto sim e uma injustiça

    ResponderExcluir
  2. asim como na policia civil existe apc com curso superior na pm tambem como pode duas policias ganhando salario diferentes e sendo tratadas diferentes se voce for as 17:00 horas a uma DPDE POLICIA VAI OUVIR SO PLANTAO ZONA SUL OU NORTE SE VAMOS REGISTRAR UMA OCORRENCIA E DIZERMOS ONDE ESTA O ACUSADO ELES FALAN LOGO CHAMA A PM CEL FAÇA ALGUMA COISA PARA DEVOLVER O PRAZER DE SER POLICIAL MILITAR OU O SENHOR VAI FRUSTAR A PROFISAO DE POLICIAL

    ResponderExcluir
  3. Nesta tarde de 11 de maio de 2011, ao acessar o Blog do Cabo Heronides, não me demorei muito para ter minha atenção prensa a uma matéria com o seguinte título: FUNÇÃO POLICIAL MILITAR.
    O seu autor, SD PM SISLEY, faz uma brilhante narrativa, com muita ética sobre a profissão que ele e milhares abraçaram. Lá pelo final da leitura, senti que os meus olhos estavam se afogando em lágrimas. É dificil expressarmos tamanhos sentimentos cheios de esmero e denodo. Entender tudo ao pé da letra é preciso que conheçamos as hastes que ostentam as abaladas estruturas emocionais do matenedor da ordem pública. A profissão policial militar é por natureza geradora de momentos abruptos. Pelos teus sentimentos, estou te conhecendo. Deus te abençoe.
    Natal/RN,11 de maio de 2011.
    Sub Júlio

    ResponderExcluir