O SPRAY DE PIMENTA E O SERVIÇO POLICIAL

Imagem ilustrativa
A atividade policial impõe uma pluralidade de formas de atuação, cada uma com suas peculiaridades e complicações de como resolvê-las. Enquanto se soluciona um desentendimento entre vizinhos apenas com a capacidade de persuasão, um embate corporal requer mais cuidado do que o simples uso da arma de fogo.

A arma de fogo, aliás, deve ter seu uso evitado a todo custo, fazendo-se necessária apenas em último caso, pra salvar a própria vida ou de terceiros, por exemplo.

O famigerado 'spray de pimenta', é equipamento essencial na intervenção policial, principalmente em situações que exijam esforço físico. O poder não-letal desse utensílio, que reduz a reação do agressor, minimiza tanto os esforços policiais quanto os danos físicos ao infrator.

Atualmente se discute sobre o mal uso do gás de pimenta por profissionais mal intencionados. Entretanto, em vista de sua grande valia na atuação policial, é preferível um controle mais incisivo sobre as peças humanas e um treinamento mais apurado do que sua vedação e limitação à grupos especiais.

O bastão 'tonfa', ou simplesmente 'cassetete' é um equipamento não-letal usado por quase todos os policiais em serviço. Assim como o gás em questão, o uso legal da tonfa também pode ocorrer desvios, e mesmo assim sua utilização não é questionada.

É válido ressaltar que, quanto maiores e melhores os meios de intervenção policial, menos utilizada será a arma de fogo, geralmente segunda opção depois da tonfa, e menores serão os agravamentos tanto para policiais quanto para os cidadãos em confronto com a lei.

Fonte: Amigos do Ronda

Nenhum comentário:

Postar um comentário