TJ DECRETA ILEGALIDADE DE GREVE E PM PARAIBANA COGITA FIM DA PARALISAÇÃO

Representante dos policiais aguardam notificação para avaliar a possibilidade de encerrar o movimento

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) decretou a ilegalidade da greve dos policiais militares após sessão realizada na tarde de ontem. As categorias, que estão com os trabalhos paralisados desde a última segunda-feira, deverão retornar ao trabalho sob pena de multa de R$ 30 mil/diária aplicada às suas entidades representativas. Estas, por sua vez, irão aguardar uma notificação oficial e se reunir com a sua assessoria jurídica para decidir sobre a continuação ou não do movimento e a possibilidade de entrada com um recurso que reverta a situação.

Para o Sub-Tenente Marcílio Braz, que iniciou os pronunciamentos durante a entrevista coletiva concedida no início da noite de ontem, o movimento não é ilegal por não se tratar de uma greve. "O que estamos realizando é uma vigília. Tanto que apenas 28 policiais apresentaram falta hoje, na capital. É um número compatível com dias comuns", defendeu. A análise do documento também pode ocasionar a abertura de um recirso por parte das entidades, buscando reverter a decisão. "Ela só poderá entrar em vigor quando nós formos notificados".

A decisão do Pleno Tribunal de Justiça pela ilegalidade do movimento foi dada por unanimidade.

Fonte: O Norte

4 comentários:

  1. Fazer greve o policial não pode, ter lazer com a família o policil(Praça) não pode, ganhar razoavelmente bem o policial não pode, fazer bico o policial não pode...Mas o governo comete ilegalidades com os policiais e nada acontece. Aqui no RN mais uma vez policiais serão obrigados trabalhar no carnaval na escala um dia sim e outro não(24h/24h)! eu disse serão obrigados por que mesmo que paguem DO, alguns policias não são voluntários para essa escala. Os batalhões obrigam os policias e como não podem punir uma suposta falta eles punem retirando policial de onde ele atualmente trabalha e o coloca em um lugar que cause incomodo àquele policial, por exemplo: se o PM pertence ao CPCHOQUE ele é obrigado a trabalhar como os oficiais querem ou é expulso de sua CIA. O PM quando está em um lugar desse é por que gosta de ser policial e gosta de prestar um bom serviço, mas niguém gosta de ser explorado! Policial também tem família! o filho do praça chora a ausencia do pai! policial também tem que ter lazer como uma pessoa normal! policial tem deveres mas também tem direitos! policial também é ser humano! A PM RN está esquecendo a lei 7.754/99 e ninguém faz nada. Há policiais suficientes para o carnaval, há voluntários suficientes, acabou de entrar duas turmas novas na PM e ficam explorando os policias. É um absurdo. Se PM deve obedecer e aplicar as leis o governo e os oficiais também devem. Abaixo a exploração do policiais militares!

    ResponderExcluir
  2. Totalmente ilegal esse ato. Que me perdoe os policiais, mas isso é demais, deixar a população a mercê de maus elementos? No RJ a situação é bem diferente, o governo está incentivando seus policiais, capacitando-os e bonificando-os de acordo com metas obtidas.

    ResponderExcluir
  3. Aqui em Arês quem esta comandano é Kadafi.

    ResponderExcluir
  4. As greves feitas pelas PMs perderam força, depois que o governo federal criou a famigerada ''força nacional de segurança'' que aliás, foi criada para esse fim, ou seja , socorrer os estados que estivessem com greve em suas Polícias militares. Agora resta as PMs obedecerem a constituição federal, pois a mesma nos proíbe de fazer qualquer movimento reivindicatório, e teremos que acatar a decisão da justiça. A justiça tem poderes amplos, para OBRIGAR as PMs a parar a greve, porém, a mesma justiça fica impotente frente aos governadores dos estados, que a todo tempo desobedecem decisões judiciais muitas delas já transitadas e julgadas e sem direito a qualquer socorro jurídico, como no Rio de Janeiro , que há cerca de 14 anos mesmo com decisão ganha na justiça e que garantia o pagamento de um salário mínimo de soldo a um soldado da PM daquele estado, NUNCA foi obedecida e hoje um soldado recebe apenas R$250 REAIS DE SOLDO e mesmo sendo ilegal o governo nunca cumpriu tal decisão.Ou seja, uma justiça de dois pesos e duas medidas...e nem mesmo o supremo tribunal federal consegue obrigar os governadores a cumprir a lei...!!!

    ResponderExcluir