A PMERJ NÃO VAI MELHORAR NUNCA

 Será que um dia vamos ver uma polícia diferente e, principalmente, mais justa para cada policial que passou muito tempo sendo tratado como lixo pelos seus governadores e, pelos seus oficiais?


No Rio Grande do Norte não é diferente, quando os praças cometem um crime vão para o cadeião do BOPE, já o oficial vão para o Quartel do Comando Geral e ficam livres e a vontade para cobrar continência de quem está de serviço.

Ou seja, “dois presos e duas medidas”.

3 comentários:

  1. é desse jeito, Vçs não vêem aquele cel de Mossoró, dizem que ele é investigado desde que era ten, e hoje é cel, e quase era o cmt geral diga ai ser comandado por um oficial acusado de roubo, desvio de verba pública em benefício próprio,enriquecimento ilícito e etc. mais é um oficial se fosse um praça estaria preso até hoje sem direito de sair nem de dentro do bope; pessoal isso pode mudar reunam-se em prol dos direitos de vçs todos são iguais perante a lei sem distinção de cor,raça,crença ou religião.Ah parece-me que prenderam o bandido, ou morreu em confronto com a polícia,que matou o Sd cantalície em baía formosa agora estou mais contente.

    ResponderExcluir
  2. Recursos.Neste caso é preciso contratar um excelente advogado.Enquanto não transitar em julgado,subentende-se que o acusado pode ser inocente.Isto tanto o é válido para of.quanto para praça.Tem que correr atrás,não fique esperando cair do céu não.Tenho conhecimento de casos envolvendo praças que apelou,em segunda instância e como ainda cabia recurso,o seu advogado o defendeu com esmero e o mesmo foi promovido não só uma vez,mas duas.

    ResponderExcluir
  3. Salários baixos e insatisfação dos PMs
    Venho lendo os blogs dos Policiais Militares do Rio Grande do Norte, e os leio com muita apreensão, pois através dos quais os PMs estão externando a sua insatisfação em conseqüência dos salários baixos que o Governo do Rio Grande Norte está nos pagando. Eles – os meus companheiros de farda – tem justa razão, todavia, é necessário que se faça uma reflexão quanto ao nível no manuseio do vocabulário que muitos estão utilizando. É lógico que o cidadão zeloso para com a sua família tem os seus momentos de desespero quando percebe que a seu lar está carregado de coisas que só lhe constrange. E a pior de todas é a falta de recursos financeiros que garantam a abastecimento do seu sagrado lar, a fim de atender as necessidades básicas e vitais de sua querida família, vendo seus filhos privados do que lhes é mais essencial para a sobrevivência humana, por receber um salário que não atende a estes indispensáveis requisitos, isto sem se falar da manutenção dos filhos na escala, pagamento de água, luz e aluguel de casa, vestuário para ele e sua família, incluindo-se-lhes também assistência médico-hospital, já que o governo tomou o hospital, que era só nosso, entregando-o ao SUS – Sistema Único de Saúde-, decisão esta em nada salutar, deixando-nos entregues à má eficiência de um sistema falido, que não presta uma assistência médico-hospitalar de qualidade.
    Realmente, a situação é de revolta, e vai refletir diretamente na qualidade do serviço prestado pelo operador de segurança pública – o administrador de conflitos sociais -, que não está nem conseguindo administrar os conflitos dentro do seu próprio lar, nem tampouco, consegue conter o que lhe à mente, e assim joga para fora o monstro que o devora por dentro ao proferir palavras de baixo nível, contudo, não deixa de ser um brado de socorro! Eu existo e mereço ser tratado com dignidade. Deste modo, ele exterioriza o seu mais profundo sentimento, que dói, que o maltrata tanto.
    As entidades representativas dos PMs não podem ficar na omissão, posto que o problema é sério. O homem cheio de sentimentos, boa coisa não faz!
    Estas entidades precisam aprender a negociar, pois o último reajuste concedido à tropa - fruto de uma proposta apresentada pelas associações - foi um verdadeiro desastre, vez que o PM recebeu tão-somente 34 reais de reajuste no soldo, todavia, a proposta a apresentada era de 20%, seria, portando, o soldo seria de 612,00, porém, o soldo não passou de 544,00. O governo deu o tremendo calote nos PMs, e acredito que eles nem perceberam.
    Todas as categorias tiveram grandes conquistas; como exemplo citamos os policiais civis, os quais tiveram uma melhoria bastante acentuada no mês de outubro de 2010 e terão outra melhoria no mês de maio deste ano de 2011– melhor do que a primeira.
    Natal/RN, 25 de fevereiro de 2011.
    Sub Júlio

    ResponderExcluir