ADVOGADO REBATE SUSPEITAS CONTRA MAJOR

Para Luís Claúdio Melo, o major não se encaixa no crime de receptação de produto roubado. Delegado de Macau o prendeu ontem por andar com veículo de placas clonadas. Oficial está preso no quartel da PM em Natal

O advogado Luís Cláudio Melo, responsável pela defesa do major, rebateu as suspeitas contra o seu cliente de que ele receptou um produto roubado. Segundo o advogado, o major não sabia da ocorrência de roubo que constava no veículo em que andava e que o adquiriu a preço de mercado. Ontem, Luís aguardava resposta do juiz da comarca de Macau sobre o pedido de relaxamento de prisão do oficial. O major foi detido na tarde da última terça-feira depois de uma investigação da Delegacia Especializada em Defesa de Cargas e Veículos (Deprov) em conjunto com a delegacia de Macau, onde era comandante do batalhão.

Para o advogado Luís, o major não se encaixa no artigo 180, que descreve o crime de receptação. “Ele não sabia dos antecedentes criminais da pessoa que o vendeu o veículo. Ele desconhecia que o carro era advindo de roubo e, por fim, o adquiriu por um preço considerado de mercado. Por isso, acredito no relaxamento da prisão do meu cliente”, declarou Luís em entrevista à TRIBUNA DO NORTE.

Ainda segundo o advogado, o major teria conferido as placas do carro, mas como são clonadas, nada foi apontado no sistema. “Das 48 parcelas no valor de 849,45, apenas 16 foram quitadas. Sendo o major responsável pelo restante do pagamento em uma negociação que envolveu um outro carro do oficial”, esclareceu.

O major teria dado em troca um veículo modelo Fox de ano de fabricação 2006, para arcar com as 32 parcelas restantes do veículo Cross Fox, ano 2008.

Contradição

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE procurou o delegado Demontiê Falcão, titular da Deprov e responsável pela investigação que culminou com a prisão do oficial. Ele é cético quanto aos argumentos utilizados pelo advogado e os rebate em alguns pontos. “O carro já estava quitado e com sete chamados indicado o seu roubo. Como um oficial da PM não checou isso antes da compra?”, indagou o delegado.

Para Demontiê, o advogado não deve estar discutindo publicamente o assunto e sim se resolver com a justiça. “A justiça decidirá as responsabilidades de cada um. Esse advogado está falando besteira”.

Até o final da manhã, não havia decisão da comarca de Macau sobre o pedido de relaxamento de prisão do major.

O Comandante Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, o coronel Francisco Araújo, esclareceu que o major está detido no quartel da corporação em Natal e está a disposição da justiça. “Ainda na terça-feira, ele foi afastado das funções. Agora será instaurado inquérito militar para investigar o seu comportamento e conduta à frente do batalhão de Macau”, declarou.

Fonte: Tribuna do Norte

12 comentários:

  1. NEGATIVO! PERGUNTE AO DELEGADO QUE JÁ ESTAVA NO ENCALÇO, QUANDO A COISA É PARA OFICIAL É ASSIM NAUM SABIA, MAIS QUANDO É UM PRACINHA AI DIZ; "É LADRÃO, FORMAÇÃO DE QUADRILHA, GRUPO DE EXTERMINIO, E POR AI VAI....ESSE ADVOGADO ESTÁ FAZENDO A PARTE DELE MAS NÓS SABEMOS QUE É PAPA NA LINGUA, ELE SABIA QUE ERA UM "CABRITÃO" PRA CIMA DA POLICIA RAPAZ!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente o Maj. saiu da lavação para negocios mais escusos.

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de ver preso também todos aqueles que desviaram DOs dos praças, que usam o dinheiro destinado à tropa de forma ilícita, que humilham seus subordinados, que simplesmente jogam os praças para morrerem nas ruas sem nunhum preparo! Esses deveriam fazer companhia ao Major pois cometem crimes da mesma forma, e deveriam ser responsabilizados pelos seus atos!

    ResponderExcluir
  4. Ontem estive com 1 praça que por denunciar um esquema de fraude ao Ministéio Público envolvendo 1 hoje Major da PM (CIOSP - que se diz servo de Deus) já foi trocado 04 vezes de Batalhão em 01 semana, eu pergunto: Por que esse, que não deixa de ser criminoso, ainda não foi preso e conseguiu através de advogados reverter 01 processo que era contra ele em desfavor do Estado? Tá faltando alguém para correr atrás,... Tá faltando união em nossa tropa, onde está nossa força?

    ResponderExcluir
  5. "Os bichinhos dos pracinhas meu Deus"
    "O bichinho do GAROTO RP"
    Tão indefesos, tão austeros, tão humilhados!!! Tem piedade deles Meu Deus!!! kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. sgt bocão na policia civil tambem tem ladrao,principalmente esse demontie ladrao,comedor de acerto de propina dos cacaniqueis,e pedagio do trafico. aviso aos pracas e oficiais,corajosos que ainda existe na corporacao,vamos prender esses caras tambem eles tao querendo desmoralisar nossa policia.enquanto araujo fica calado,ronaldo gomes fica botando pra lasca na gente,ele nao gosta de pm e declrado e e um dos ladroes da secretaria,extorquia carga de cigarro e cacaniqueis em parnamirim.com e que a governadora coloca um cabrao desse a frente da policia civil?

    ResponderExcluir
  7. caramba eu boquiaberto com essas declaracão

    ResponderExcluir
  8. é mais quando é um praça que cai numa dessas diz logo assim O SOLDADO FULANO DE TAL JÁ ESTAR PRESO NO QCG mais quando se trata de um oficial falam assim O OFICIAL SE ENCONTRA DETIDO NO QCG

    ResponderExcluir
  9. KD O CEL. ARAUJO? FICAR CALADO ESTÁ SÓ ASSINANDO A DECLARAÇÃO DO MAJ. QUE ELE REALMENTE É UM RECEPTADOR OU COISA PIOR, É COMO ESDRAS DISSE ACIMA A POLICIA MILITAR PARECE TER MEDO DE PRENDER POLICIAL CIVIL, KD A P2? O SERVIÇO DE INTELIGENCIA DA GLORIOSA, SERÁ QUE ESTAR COMENDO NO MESMO PRATO? A CIVIL MANDA E DESMANDA NA PM ELA ESTAR CAGANDO E ANDANDO PARA O COMANDO, UMA VERGONHA PRA INSTITUIÇÃO....LAMENTAVEL!

    ResponderExcluir
  10. Janaise, a profissão militar bem como algunas outras tem diferença de tratamento, por exemplo, a custódia de magistrados, procuradores e promotores, Oficiais e algunas outras categorias cabe ao Estado Maior da PM, logo quando um Oficial é "preso" na verdade eçe ñ é preso, é recolhido ao estado Maior onde permanece a disposição da Justiça!! Certo ou errado é a lei!!

    ResponderExcluir
  11. José ,tenho analisado os seus comentários e percebi que em sua maioria estão isentos de ira cólera, etc.Também percebi em todas as análises que és um oficial.Entendo o codinome,haja vista sua posição.Percebo lucidez,palavras técnicas;conhecimento.Porém tens sido parcial no que se refere às acusações ao oficiais,não me refiro às conjecturas,mas as fatos.
    Gostaria que quando os escândalos inerentes aos praças ,tivestes este mesmo empenho em garantir a legítima defesa e o contraditório.Com imparcialidade,ética e justiça.A lei é para todos.
    Defendo piamente que as punições para indivíduos que ocupam posições de confiança (relevância)quando desviarem-se de sua conduta ilibada,sejam punidos com mais rigor.Juízes,promotores,policiais,etc.Nada de exceção,compulsória.

    ResponderExcluir