Escala de 24/24: Irresponsabilidade com a Segurança Pública

Durante o Carnatal algumas unidades da Polícia Militar estão gerenciando muito mal a escala de serviço.

Enquanto determinadas unidades estabeleceram a escala de 24/72, onde cada equipe sacrifica a sua folga apenas uma única vez pra ser empregado no Carnatal, ou seja, quando estiver no segundo dia de folga.

Outras se mostram irresponsáveis com a categoria e principalmente com a sociedade, determinando a escala de 24/24.

“Durante um período de um ano trabalhei como sargenteante, e entendo como uma asneira o emprego desta escala, pois para ser empregada são retiradas duas equipes do serviço ostensivo, onde as mesmas irão trabalhar cada uma 2 (dois) dias do Carnatal em dias alternados, enquanto as duas que ficaram no serviço ostensivo trabalham 24/24. Se tem 4 equipes! Para quer retirar duas?”. Comenta o Cabo Heronides.

Ressaltando que quem estiver trabalhando no Carnatal receberá diárias, excluindo assim a equipe que estiver no serviço ostensivo.

A escala de 24/24 além de ser desumana, é uma irresponsabilidade com a Segurança Pública prestada a sociedade, pois a mesma irá ter um policial cansado, sonolento e desatento, para protegê-la.

Falta de armamento

Outra situação que ocorre é a falta de armamento em algumas unidades, a fim de disponibilizar a todos os policiais de serviço no Carnatal.

Sendo assim aquele policial que estiver escalado no Carnatal, ao chegar à sua unidade e não encontrar armamento para ser cautelado, deverá comunicar ao oficial de serviço que na falta de armamento para lhe ser entregue não terá como realizar o trabalho que estava incumbido. Devendo os mesmo constar no relatório.

Assim como temos deveres, também temos direitos.

Caso haja alguma arbitrariedade em relação ao fato, o policial deverá procurar a Associação.

“A vida do policial não tem preço, e se o mesmo se encontra de serviço deverá está armado, pois esta arma é o seu material de trabalho”, declara o Cabo Heronides.

A NOSSA FORÇA, É A NOSSA UNIÃO!

3 comentários:

  1. è importante, esta obs, contudo isto nunca é observado !! Eles acnha que somos maquinas, nem parece que tiveram conhecimento sobre DH... Fazer o que né !!!

    ResponderExcluir
  2. Essa matéria retrata a mais pura realidade vivida pelo policiais dentro das corporações por esse BRASIL à fora. A falta de respeito com as condições física e psicológica do profissional de segurança pública não são destaque apenas nos serviços externos, pois dentro dos quartéis, nos serviços de guarda, a grande maioria dos oficiais de serviço, tentam dificultar e deixar o mais cansativo possível o serviço dos pracinhas.

    ResponderExcluir
  3. A culpa é de nossa categoria que é desunida, pois ao reivindicarmos incluimos uma lista de exigencias que não é atendida pelo governo e nos iludimos quando ele diz que só irá atender a um reajuste salarial e ficamos aguardando pacientemente que ele atenda a proposta dele.
    Ele sabendo que aceitamos qualquer "ossinho" que joga e faz essa sacanagem com a gente e o pior é que deixamos ser iludidos ao invés de batermos os pés e cruzarmos o braço e exigir que seja cumprido o que queremos. Não precisamos apenas de melhores salários e sim de condições de trabalho mais justa.

    Obs.: Enquanto nos sujeitamos a essas escalas de serviço desumanas e inconstitucionais, os guardas municipais, por exemplo, contemplam uma escala de serviço de 24/120, ou seja, trabalha 24 horas e folga 5 dias. Sendo nosso trabalho mais árduo, por que não contemplamos uma escala de serviço melhor que esta???

    ResponderExcluir